Sobe para 5 o número de mortos pela queda de passarela no Rio de Janeiro

  • Por Agencia EFE
  • 29/01/2014 22h57

(Atualiza com depoimento do motorista).

Rio de Janeiro, 29 jan (EFE).- O número de pessoas mortas como consequência da queda de uma passarela no Rio de Janeiro subiu para cinco nesta quarta-feira, após a confirmação da morte de um dos feridos que estava em coma.

A nova vítima, Luiz Carlos Guimarães, de 60 anos, permanecia internado com um traumatismo craniano e um edema cerebral que foram produzidos pelo impacto da passarela que caiu sobre o veículo que conduzia.

O acidente ocorreu ontem quando uma carreta bateu na passarela, situada na Linha Amarela, que comunica a zona norte e oeste da cidade.

A passarela veio abaixo depois que uma carreta, que trafegava com a caçamba levantada, tentou passar pela via em um trecho em que é proibido a passagem para veículos com mais de 4,5 metros de altura.

Na tarde de hoje, o motorista Luis Fernando da Costa, de 30 anos, prestou no hospital onde está internado seu depoimento à polícia e admitiu que no momento do acidente falava no telefone celular com um amigo.

“Isso indica uma falta de cuidado, uma negligência. Ele não observou os retrovisores laterais nem o retrovisor central. A distração pode ter feito com que ele não tenha visto a caçamba levantada”, declarou a jornalistas o delegado Fabio Asty, investigador do caso.

Duas das vítimas que morreram ontem eram pessoas que passavam pela passarela e que foram lançadas para um canal que divide a estrada, para onde também foi empurrado um veículo que passava embaixo da estrutura.

Três automóveis e uma motocicleta foram totalmente esmagados pela estrutura de ferro que atingiu as oito pistas da Linha Amarela, segundo a Lamsa, que administra a via.

As outras vítimas conduziam dois veículos que ficaram destruídos. EFE