Sorocaba tem primeiro caso importado de febre amarela

  • Por Estadão Conteúdo
  • 04/03/2017 11h13 - Atualizado em 11/05/2017 16h17
Rede pública de saúde oferece vacinação contra a febre amarela Centro de Saúde de Brasília nº 8, 514 Sul, Plano Piloto, Brasília, DF, Brasil 17/1/2017 Foto: Andre Borges/Agência Brasília. A Secretaria de Saúde recebeu nesta semana do governo federal 25 mil doses da vacina contra a febre amarela. O quantitativo faz parte da remessa mensal e é distribuído de acordo com a demanda de cada região administrativa. Segundo a pasta, lotes extras estão sendo enviados pelo Ministério da Saúde prioritariamente aos locais com maior incidência de casos, como Espírito Santo, Minas Gerais e São PauloFebre amarela

A Vigilância Epidemiológica de Sorocaba, interior de São Paulo, confirmou nesta sexta-feira (3) um caso importado de febre amarela, o primeiro notificado na cidade. A paciente, uma mulher residente na zona norte, contraiu a doença durante viagem à zona rural de Bom Jesus do Tabuleiro, em Minas Gerais, onde ocorre surto da doença. A paciente apresentou os sintomas na primeira quinzena de fevereiro e passa bem.

De acordo com a Secretaria da Saúde, toda as ações de bloqueio e controle foram tomadas na região em que a paciente reside assim que surgiu a suspeita da doença.

O registro do caso importado não muda a classificação da cidade quanto ao risco, não havendo indicação de vacinação para todos os moradores. Devem ser vacinadas apenas as pessoas que vão viajar para áreas onde há contaminação pela febre amarela. Ainda segundo a pasta, a cidade permanece mobilizada no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya, para evitar a transmissão urbana da febre amarela.