Sul-africano apontado como elo entre PCC e tráfico internacional é preso em SP

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2015 13h54

Agentes do Deic prendem estrangeiro apontado como liderança do PCC e elo entre facção e o tráfico internacional de drogas. Policiais da Quarta Delegacia do Patrimônio detiveram o sul-africano Kumalo Bruce Themba, de 44 anos, após dois meses de investigações.

Conhecido como Ozo, ele foi identificado como “sintonia” da facção, um líder regional, responsável pela transmissão de ordens dos líderes presos. Entre as atribuições do cargo estão a comercialização de drogas, venda de rifas para manutenção de famílias de detentos e punições aos membros.

Mas Themba tinha um diferencial: ele fala inglês fluentemente e, com isso, ajudou a cooptar membros da comunidade africana para a organização. Também ajudou a desenvolver o intercâmbio comercial com traficantes internacionais para a obtenção de entorpecentes mais puros.

Apreensões

Durante as investigações, a equipe recebeu informações sobre as atividades do estrangeiro no controle do crime organizado na Vila Nhocuné, Zona Leste.

Themba foi preso nesta quarta-feira (06) quando saía de sua residência, na Rua Semente de Tudo, na Vila Jacuí, mesma região de São Paulo. Em seu veículo, um Voyage, os policiais encontraram seis celulares e um talão de rifas.

Ao ser detido, o sul-africano admitiu ser integrante da facção criminosa. Em buscas dentro do imóvel, os agentes encontraram 28 munições de calibres 38, .380 e 45, e outros nove aparelhos celulares.

Também havia uma carta, remetida de dentro do presídio de Itaí, uma agenda telefônica, mais três talões de rifa e relatórios contábeis, escritos em inglês.

O estrangeiro foi autuado em flagrante por porte de munições de uso restrito. A equipe tentará, agora, cruzar informações para chegar a outros envolvidos no esquema.

Informações do repórter Jovem Pan Paulo Edson Fiore