Superintendente da Caixa diz que cerca de 10% dos saques do FGTS já foram feitos

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2017 10h45
caixa econômica federal - Wikimedia

A Caixa Econômica Federal abriu 1.841 agências neste sábado para saques de contas inativas do FGTS e o superintendente do banco Clayton Rosa afirmou que cerca de 10% do que deveria ser feito no mês, foi efetuado no primeiro dia disponível para a retirada do dinheiro das contas, que foi nesta sexta-feira (10), e algumas agências tiveram um aglomerado muito grande de pessoas. De acordo com ele, este segundo dia já é possível registrar filas em algumas agências, mas a situação está sob controle.

O superintendente da Caixa aconselhou ao trabalhador que quer retirar o seu dinheiro procure agências às vezes mais afastadas da sua casa para evitar grandes filas. “Ontem mesmo nós tivemos agências, apesar do dia corrido, vazias. E agências muito lotadas. A gente sabe que o trabalhador busca aquela agência mais próxima da casa dele, essa é a comodidade que a gente quer dar pra ele porque também tem a Casa Lotérica, mas é bom lembrar que ele pode receber em qualquer unidade da Caixa e talvez ele andando um pouquinho vai encontrar essa agência que seja realmente bem tranquila”, contou.

Rosa disse ainda que o valor permitido para o doc é abaixo de R$ 5 mil. Segundo ele, até R$ 1.500, o cidadão pode sacar em um caixa eletrônico do banco ou na lotérica simplesmente com a senha do Cartão Cidadão. Caso o valor seja entre R$ 1.500 e R$ 3 mil, será necessário o Cartão Cidadão. Mas será possível sacar em um auto-atendimento, lotéricas e etc.. A recomendação é que o trabalhador só compareça em alguma agência em caso de valores acima de R$ 3 mil, com preferencialmente a carteira de trabalho, que vai ajudar a identificar possíveis problemas cadastrais que exista na conta.

“Aconteceu de alguns trabalhadores que tinham a expectativa de receber x e, na hora de receber o dinheiro, perceberam que não estava todo ali. Nós orientamos a investigar o que aconteceu na conta dele e aí percebemos que algumas contas ainda tinham problemas cadastrais, e aí a gente faz o acerto. E é por isso que a gente faz sempre a recomendação: mesmo que antes tenha visto e está tudo ok, traga a documentação que isso a gente arruma na hora”, explicou o superintendente da Caixa.

Confira no áudio acima todas as informações de Clayton Rosa na entrevista completa.