Superlotação dos ônibus de São Paulo revela falta de gerenciamento do sistema

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2015 08h51

A superlotação dos ônibus de São Paulo revela falta de gerenciamento do sistema, que beneficia empresas e prejudica usuários. Dados da São Paulo Transporte apontam que a cada seis linhas, uma está superlotada, das quais 76% são das cooperativas de microônibus.

Em recente auditoria, a prefeitura ficou sabendo aquilo que os passageiros sentem todos os dias: mais de 10% das saídas não são realizadas. Em entrevista a Marcelo Mattos, o consultor Flamínio Fishman, avaliou que a prefeitura deveria fiscalizar e punir as empresas que não cumprem suas saídas.

*Ouça os detalhes no áudio

A prefeitura irá realizar uma nova licitação do transporte em São Paulo e pretende não permitir a concessão às cooperativas de microsônibus. O consultor Horácio Figueira ressalta que a novo sistema precisa equilíbrar os gastos e garantir melhores condições aos usuários.

Em sistemas como de Londres, índices maiores do que quatro pessoas por metro quadrado já são classificados como excessivos. A auditoria da prefeitura da capital demonstra que 10% de viagens não realizadas representam economia de R$ 370 milhões as empresas.