Talibãs seguem em silêncio sobre morte de mulá Omar

  • Por Agencia EFE
  • 30/07/2015 05h17

Cabul, 30 jul (EFE).- Os talibãs mantiveram o silêncio nesta quinta-feira sobre a morte do líder do grupo, mulá Omar, anunciada ontem pelo governo do Afeganistão, ao publicarem um comunicado no qual citam apenas as negociações de paz no país.

“Estão circulando informações na imprensa que as conversas de paz entre o Emirado Islâmico (como os talibãs chamavam o Afeganistão enquanto estavam no poder) e Cabul ocorrerão muito em breve na China ou no Paquistão. Não estamos sabendo disso”, afirmam na nota.

Representantes de ambas as partes realizaram um primeiro encontro oficial no Paquistão nos dias 7 e 8 de julho, após duas reuniões informais terem sido realizadas no Catar e na Noruega anteriormente. A previsão é que uma segunda rodada de negociação fosse realizada amanhã, mais uma vez em território paquistanês.

No breve comunicado, os talibãs não citam as informações divulgadas ontem pelas autoridades afegãs, que afirmam que o líder do grupo, mulá Omar, morreu no Paquistão há dois anos.

“O governo da República Islâmica do Afeganistão, baseando-se em informação crível, confirma que o líder dos talibãs, mulá Omar, morreu em abril de 2013 no Paquistão”, disse o presidente afegão, Ashraf Ghani, em mensagem divulgada pelo Twitter.

Não é a primeira vez que o líder dos talibãs é dado como morto, mas em outras ocasiões os insurgentes desmentiram as informações rapidamente. Mulá Omar não é visto em público desde a invasão americana ao país em 2001. EFE