Bots são ruins? Especialista mostra como a ferramenta pode facilitar o trabalho e aumentar a produtividade

Professor de curso de tecnologia na Niu, Tony Ventura explica que uso de robôs vai muito além de spam e fake news; ao contrário do Twitter, Meta incentiva utilização do sistema em suas plataformas

  • Por Conteúdo Patrocinado
  • 05/05/2022 16h26
fullvector - br.freepik.com Imagem gráfica em funo azul com robô saindo de um celular Pesquisa mostra que, cada vez mais, empresas investem no uso de bots para agilizar processos

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus aliados ganharam milhares de seguidores no Twitter após o anúncio de compra da rede social pelo empresário Elon Musk. Mais de 60 mil foram conquistados pelo perfil oficial do presidente, crescimento bem acima da média diária. Esse aumento repentino gerou polêmica e trouxe algumas hipóteses que poderiam explicar o fato. Apoiadores do chefe do Executivo brasileiro alegam que as mudanças geradas após a aquisição da plataforma impactaram diretamente o número de defensores dos movimentos de direita, ideia reforçada após um tuíte feito pelo próprio Musk: “Espero que até meus piores críticos permaneçam no Twitter, pois isso representa a liberdade de expressão”.

 

Para Christopher Bouzy, fundador do Bot Sentinel  — plataforma digital que identifica contas administradas por robôs —, o crescimento pode ter sido causado pela utilização de bots. Ao menos 60 mil perfis foram criados na última segunda-feira, 25. Em seu perfil, o novo dono da rede social também salientou que irá praticar políticas que visam o combate a esse tipo de recurso. “Também quero tornar o Twitter melhor do que nunca, aprimorando o produto com novos recursos, tornando os algoritmos de código aberto para aumentar a confiança, derrotando os bots de spam e autenticando todos os humanos”, comentou Elon Musk.

 

Para Tony Ventura, especialista em tecnologia, está se criando uma imagem negativa desnecessária na utilização da ferramenta. “O significado do termo bot é robô. Muita gente associa a algo ruim, spam, mensagens indevidas, algo que te atrapalha na internet, mas não necessariamente é isso. O bot é apenas um meio para se chegar em um determinado lugar. Quem está utilizando é que determina se é algo bom ou ruim”, comentou. “O bot é apenas um recurso para o ser humano trabalhar e se esforçar menos para atingir melhores resultados. Com o uso da inteligência no futuro, eles melhorarão ainda mais, pois, com os dados de comportamento das pessoas, será possível entender melhor as vontades, e a IA [Inteligência Artificial] irá adaptar a comunicação para atender os interesses de cada um.” Um estudo realizado pelo IBM (Institute for Business Value) em 33 países, com 1.000 empresas e 12 setores que usam assistentes virtuais para realizar comunicação com os clientes e consumidores, mostrou que 94% delas já recuperaram o investimento. O dado mostra que cada vez mais empresários estão investindo em processos de agilidade. 

A posição de Musk vai na direção contrária dos apps da empresa de Mark Zuckerberg, como explica Tony Ventura. “O Twitter tem em torno de 250 milhões de usuários ativos no mundo, enquanto a Meta, só no WhatsApp, possui 2,5 bilhões, fora Messenger, Facebook e Instagram. A própria Meta permite a utilização de bots com os APIs oficiais. No WhatAapp, você pode automatizar o atendimento da sua empresa, por exemplo.” O especialista Tony Ventura é um dos professores da Niu Cursos e ensina a utilizar diversas possibilidades da tecnologia para aumentar a produtividade e os resultados e diminuir o esforço. Você pode assistir à primeira aula grátis do curso clicando aqui.