Tempestade Erika força retirada de 7.300 pessoas na República Dominicana

  • Por Agencia EFE
  • 29/08/2015 00h17

Santo Domingo, 28 ago (EFE).- A tempestade tropical Erika obrigou a retirada de 7.347 pessoas de suas residências, causou danos em 823 imóveis e deixou três comunidades sem comunicação em sua passagem pela República Dominicana nesta sexta-feira, informaram as autoridades dos serviços de socorro do país.

O fenômeno provocou chuvas em boa parte do território dominicano e grandes ondas no litoral sudeste, destacou o diretor do Centro de Operações de Emergências (COE), general Juan Manuel Méndez.

De acordo com ele, Erika se degradará a depressão tropical, embora espera-se que as chuvas continuem durante este sábado.

Já o diretor da Defesa Civil, general Rafael De Luna Pichirilo, disse que até o momento não foram reportadas inundações, mas não descartou que durante a madrugada elas ocorram devido ao aumento do nível de vários rios.

O ministro de Obras Públicas, Gonzalo Castillo, disse que mais de 400 ruas e estradas que tinham sido obstruídas foram liberadas, e dezenas de árvores, placas e cabos elétricos caídos em vias públicas foram retirados.

O presidente do país, Danilo Medina, está no Palácio Nacional (sede do governo), acompanhando os acontecimentos em torno da tempestade.

A tempestade tropical Erika causou 27 mortes em Dominica, segundo jornais da ilha caribenha, enquanto o estado da Flórida, nos Estados Unidos, se declarou em emergência ante a eventual chegada do fenômeno, na próxima segunda-feira.

Em seu mais recente boletim, o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) previu que Erika não se transformará em furacão ao adentrar no estado americano, como estava previsto inicialmente. EFE

rs/id