Tempestade Marty se transforma em furacão perto do litoral do México

  • Por Agencia EFE
  • 29/09/2015 01h18

México, 28 set (EFE).- A tempestade tropical Marty ganhou força nas últimas horas e se transformou nesta segunda-feira em furacão categoria 1 na escala Saffir Simpson perto do litoral do estado de Guerrero, no sudoeste do México, de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

O fenômeno está localizado 125 quilômetros a sul-sudoeste de Zihuatanejo e 235 quilômetros ao oeste do porto de Acapulco, ambos em Guerrero, detalhou o organismo em comunicado emitido às 16h15 hora local (18h15 em Brasília).

Marty se desloca lentamente em direção ao nordeste, a 9 km/h, acompanhado de ventos máximos sustentados de 130 km/h e sequências de até 155 quilômetros.

O SMN estabeleceu uma zona de prevenção por efeitos de ventos de furacão que vai da cidade de Técpan de Galeana (Guerrero) até Lázaro Cárdenas (Michoacán).

A circulação do furacão pode gerar chuvas intensas e torrenciais em Guerrero e Michoacán, intensas em Oaxaca e muito fortes nos estados ocidentais de Jalisco e Colima.

O organismo também aletou sobre a presença de ondas de 3,5 a 4 metros de altura no litoral de Guerrero e Michoacán, e de até 4,5 metros em suas zonas marítimas.

Os especialistas informaram que até a quinta-feira Marty pode gerar chuvas “de 150 a 300 milímetros (por metro quadrado) em Guerrero, inclusive com valores acumulados pontuais de 500 milímetros na serra sul e costas desta entidade”.

Por isso, o SMN alertou para a possibilidade de deslizamentos de terra em regiões montanhosas e inundações em partes baixas, e pediu à população que tome cuidado nos estados mencionados e atenda a recomendações da Defesa Civil.

Segundo os meteorologistas, o fenômeno permanecerá nesta terça-feira como furacão categoria 1, enquanto se aproxima do litoral de Guerrero e Michoacán, e na quarta-feira será rebaixado a tempestade, quando estiver 45 quilômetros ao sudoeste de Zihuatanejo.

O SMN prevê a formação de 19 ciclones na temporada de 2015, que começou formalmente em 15 de maio, na Bacia do Pacífico. Até agora foram formados 13, mas ainda faltam dois meses para o fim da temporada, em 30 de novembro. EFE

pmc/vnm