Tentam roubar de cemitério de Londres restos mortais de Sigmund Freud

  • Por Agencia EFE
  • 15/01/2014 12h26

Londres, 15 jan (EFE).- Um grupo não identificado tentou roubar do cemitério Hoop Lane, no norte de Londres, os restos mortais do fundador da psicanálise, Sigmund Freud, e de sua mulher, Martha, informou nesta quarta-feira a polícia.

A tentativa de roubo aconteceu entre 31 de dezembro e 1º de janeiro, segundo o detetive Daniel Candler.

Os ladrões “danificaram consideravelmente” a antiga urna -que data do século três antes de Cristo- onde estão os restos mortais do casal, explicou Candler.

“Este é um ato desprezível por parte de um ladrão cruel”, afirmou o detetive.

“Inclusive deixando de lado o valor financeiro de uma urna insubstituível e o significado histórico da pessoa com a qual está relacionada, é incrível que alguém queira levar um objeto que contém os restos de uma pessoa”, acrescentou.

Freud, médico neurologista austríaco de origem judaica, morreu em Londres em 1939, após se refugiar no Reino Unido depois da anexação da Áustria por parte da Alemanha nazista em 1938.

O criador da psicanálise viveu com sua família em uma casa no bairro londrino de Hampstead, onde hoje funciona um museu. Martha, sua esporta, morreu em 1951. EFE