Terremoto destruiu 668 escolas e danificou outras 2.228 no Nepal

  • Por Agencia EFE
  • 14/05/2015 15h24

Katmandu, 5 mai (EFE).- O forte terremoto que devastou o Nepal há dez dias destruiu 668 escolas e danificou outras 2.228, informou o governo do país nesta terça-feira, pedindo que especialistas certifiquem que as estruturas avariadas estão seguras antes de voltarem a receber os estudantes.

O Ministério da Educação do Nepal revelou em comunicado que os centros de ensino de 36 distritos do país, de um total de 75, foram afetados pelo tremor, de acordo com o jornal local “Kantipur”.

“Já que as edificações parcialmente destruídas podem representar um risco para os estudantes, as diretorias dos colégios situados nos distritos afetados receberam ordens para fazerem um estudo dos danos antes de reiniciar as aulas no dia 14 de maio”, disse a ministra da Educação, Dev Kumari Guragain.

A ONG “Teach for Nepal” está concentrando esforços em Sindhupalchowk, o distrito mais afetado pelo terremoto. Segundo estimativas da ONU, 90% dos prédios da região foram destruídos ou seriamente danificados após o sismo.

“Entre 80% e 90% das casas das comunidades em que estamos foram reduzidas a pó”, disse à Agência Efe uma porta-voz da organização, Sweta Baniya, que revelou ter chorado após constatar os efeitos do terremoto.

“Os professores na região estão desesperados, sem saber quando poderão voltar a lecionar. Como diremos às crianças que retomem os estudos depois de perderem familiares, suas casas e os próprios livros?”, questionou Sweta.

O terremoto de magnitude 7,8 graus que castigou o país no dia 25 de abril deixou, de acordo com o último balanço oficial, 7.365 mortos e 14.355 feridos. Do total, foram 2.838 mortos e 827 feridos somente em Sindhupalchowk.

Foi o tremor de maior magnitude no Nepal em 80 anos e o pior na região em uma década desde 2005, quando outro terremoto deixou mais de 84 mil mortos na Caxemira. EFE