Terremoto no Equador deixa 77 mortos

  • Por Agência Estado
  • 17/04/2016 09h05
GRA071. PEDERNALES (ECUADOR) 17/04/2016.- Efectivos de los equipos de rescate trabajan bajo los escombros de viviendas de Pedernales (Ecuador), hoy 17 de abril de 2016, tras el terremoto de 7,8 grados en la escala de Richter registrado el sábado en la costa norte de Ecuador. Según el vicepresidente ecuatoriano, Jorge Glas, la situación es particularmente "compleja" en el balneario costero de Pedernales, en la zona del epicentro, donde a los equipos de rescate y asistencia les está siendo difícil llegar. En la zona del desastre, los pobladores de Manta, Portoviejo, Pedernales y otras localidades afectadas buscaron refugio, pues en las horas posteriores al movimiento telúrico se produjeron al menos 60 réplicas con magnitudes entre 2,6 y 5,6, según el Instituto Geofísico, que localizó el epicentro a 20 kilómetros de profundidad. EFE/José JácomeTerremoto no Equador

O poderoso terremoto que atingiu o Equador na noite deste sábado (16) deixou 77 mortos e destruiu prédios e rodovias ao longo do litoral do país. Foi decretado estado de Emergência no país após o tremor de 7,8 graus atingir a região de Muisne. Cerca de 570 pessoas ficaram feridas.

O vice-presidente Jorge Glas atualizou o número de mortos em um discurso feito na manhã deste domingo, pela televisão.  Mortes ocorreram em Manta, Portoviejo e Guayaquil, cidades há centenas de quilômetros do epicentro do terremoto, o maior desde 1979 no país. Glas disse também que o acesso à região do desastre era dificultado por deslizamentos de terra.

“Estamos tentando tudo que podemos, mas não há quase nada que possamos fazer”, disse Gabriel Alcivar, prefeito de Pedernales, uma cidade de 40 mil habitantes próxima ao epicentro.

Alvicar pediu às autoridades que enviassem tratores e unidades de emergência para vasculhar as dezenas de construções da cidade que desabaram, aprisionando residentes entre os destroços. Segundo o prefeito, saques começam a ocorrer em meio ao caos, mas as autoridades não conseguem atender os chamados devido às buscas por sobreviventes. “Não foi apenas uma casa que desabou, foi uma cidade inteira”, disse.

A agência de gerenciamento de risco do Equador afirmou que cerca de 10 mil soldados do exército e cerca de 3,5 mil agentes da polícia nacional foram enviados às cidades de Manabí,

Esmeraldas e Guayas y Santa Elena. Outros 500 bombeiros Foram despachados a Manabi e Pedernales. Cinco abrigos foram armados para aqueles que tiveram de deixar suas casas.

Várias cidades próximas ao epicentro foram evacuadas como precaução em caso de tsunamis. No entanto, as autoridades já dizem que é seguro aos moradores de cidades costeiras voltarem a suas residências. Shows e eventos esportivos foram cancelados em todo o país até segunda ordem.

Fonte: Associated Press