Terremoto no Nepal causa desabamento de vários edifícios em Katmandu

  • Por Agencia EFE
  • 14/05/2015 05h08

Katmandu, 12 mai (EFE).- Milhares de pessoas permanecem nas ruas de Katmandu após o novo terremoto registrado nesta terça-feira no Nepal, que fez alguns edifícios que tinham ficado muito deteriorados após o anterior terremoto de 25 de abril desabarem.

As ruas de acesso ao centro da capital mostram centenas de pessoas em espaços abertos que tentam se manter afastadas dos edifícios depois que um terremoto de 7,3 graus, de acordo com a medição atualizada do Serviço Geológico dos EUA (USGS), sacudiu o país por volta das 12h50 local (4h05, em Brasilia).

Alguns edifícios que tinham ficado em condições precárias após o anterior terremoto terminaram de desabar, segundo pôde constatar a Agência Efe.

O Centro Nacional de Operação de Emergência indicou que helicópteros e equipes de resgate foram mobilizados em várias zonas, especialmente no leste de Katmandu, onde o impacto do movimento telúrico foi sentido com mais força.

A Organização Internacional de Migrações (OIM) informou em sua conta no Twitter sobre novos desabamentos na cidade de Chautara, situada em um dos distritos mais castigados por ambos tremores e próximas ao epicentro, Sindhupalchok, onde alguns “corpos estão sendo retirados dos edifícios”.

Após o novo terremoto ocorreram seis réplicas de entre 5 e 6,3 graus, todas elas localizadas ao norte e noroeste de Katmandu.

O terremoto foi sentido também no norte da Índia e em Bangladesh.

O Nepal ainda tenta de se recuperar de um terremoto que deixou mais de oito mil mortos, mais de 17,8 mil feridos e dezenas de milhares de casas danificadas.

As autoridades, em colaboração com organismos internacionais, tratam há dias de levar alimento e remédios a famílias nas zonas do Vale de Katmandu.

O terremoto do dia 25 foi o de maior magnitude no Nepal em 80 anos e o pior na região do Himalaia em uma década desde que em 2005 outro terremoto deixou mais de 84 mil mortos na Caxemira. EFE