Terroristas ameaçam matar japonês e jordaniano nas próximas horas

  • Por Agência Brasil
  • 27/01/2015 15h09
Estado Islâmicos e reféns do Japão

Em um vídeo divulgado hoje (27), o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) ameaçou matar em 24 horas um jornalista japonês e um piloto jordaniano. Para evitar os assassinatos, o grupo extremista exige que as autoridades de Amã libertem uma iraquiana presa e condenada à morte por atos de terrorismo. No vídeo, o jornalista Kenji Goto aparece segurando uma foto do piloto da Jordânia Maaz al-Kassasbeh.

Na semana passada, o grupo terrorista, que atua na Síria e no Iraque, divulgou outro vídeo no qual ameaçava matar dois japoneses – o empresário Haruna Yukawa, de 42 anos, e o jornalista Kenji Goto -, caso o governo japonês não pagasse US$ 200 milhões no prazo de 72 horas.

Como o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que seu governo “não se curva perante terroristas” e que “o Japão vai contribuir na luta da comunidade internacional a favor da paz e contra o terrorismo”, o EI divulgou novo vídeo em que Kenji Goto informava que seu compatriota havia sido executado.

De acordo com o EI, Haruna Yukawa foi sequestrado em agosto do 2014, quando, supostamente, dava apoio logístico a um grupo rebelde rival envolvido na guerra civil síria. Kenji Goto viajou à Síria para cobrir o conflito no início de outubro do ano passado e deveria ter retornado ao Japão no fim daquele mês, mas foi capturado e feito refém.