Tesouro desenvolve política de garantia a empréstimos a Estados e municípios

  • Por Jovem Pan
  • 21/11/2015 11h26
Vista de moedas. (Rio de Janeiro, RJ, 24.02.2014. Foto de Marcelo Fonseca/Folhapress)Dinheiro moeda nota economia

Tesouro Nacional desenvolve política de garantia a empréstimos a Estados e municípios e especialistas dizem que medida interfere pouco no ajuste fiscal. A expectativa é de que até o fim do ano sejam aprovadas concessão para projetos externos no valor de R$ 1,7 bilhão.

Para o primeiro semestre de 2016, estima-se que sejam aprovados outros R$ 4,6 bilhões.

O secretário estadual da Fazenda, Renato Vilela, explicou que, para São Paulo, foi liberada a operação relacionadas às obras do Metrô: “no caso de São Paulo está uma operação em andamento voltada para a linha do metrô, para permitir que obras que estavam paralisadas fossem retomadas”.

O economista Juan Jensen lembrou que o momento ainda é de muita dificuldade para as finanças em todas as esferas de Governo. Em entrevista a Denise Campos de Toledo, o economista apontou que o financiamento não prejudica o ajuste fiscal:

“A própria aprovação da desmontagem das pautas-bombas, aí o Governo sentiu, O Ministério da Fazenda sentiu a vontade de liderar um aumento de financiamento pequeno frente ao tamanho do ajuste fiscal que tem que ser feito na economia brasileira”, explicou.

A política será estruturada a partir da definição de limite global consolidado para concessão e da criação do Comitê de Política de Garantias. E ainda de um fórum específico no qual serão elaboradas diretrizes bem como a avaliação dos pedidos apresentados ao Ministério da Fazenda.