Tiros são ouvidos em local onde supostos autores de massacre em Paris estão

  • Por Jovem Pan com EFE
  • 09/01/2015 14h13
Atentado Paris Supermercado

Fortes disparos e explosões foram ouvidos em Dammartin-en-Goele, a nordeste de Paris, onde os irmãos Kouachi, suspeitos do massacre na revista “Charlie Hebdo”, haviam se entrincheirado com pelo menos um refém. Trata-se, segundo as primeiras informações, do ataque das forças de segurança para acabar com esta crise.

As televisões francesas mostram imagens de fumaça branca saindo da empresa na qual Saïd e Chérif Kouachi levam entrincheirados desde esta manhã com um número indeterminado de reféns e que está sob o assédio das forças de segurança.

Às 16h55 (horário local, 13h55 em Brasília) foram escutados os primeiros tiros (várias dezenas), acompanhados de explosões do que parecem granadas de fumaça. Cinco minutos mais tarde foi escutada uma nova rajada de detonações.

Agentes da tropa de elite da Gendarmaria, do Grupo de Intervenção da Gendarmaria Nacional (GIGN) subiram no teto de um dos prédios. O Ministério do Interior tinha anunciado que tentava entrar em contato com os suspeitos para negociar “um desenlace pacífico” da crise. As forças de segurança estabeleceram um forte isolamento policial de vários quilômetros em torno da área onde estão acontecendo os fatos

Os dois suspeitos de terem cometido o atentado contra a redação de uma revista em Paris estão sendo perseguidos pelas forças de segurança e tomaram reféns em uma empresa em Dammartin-en-Goele, informou nesta sexta-feira a imprensa francesa.