Tráfico de pessoas continua forte na Amazônia

  • Por Jovem Pan
  • 19/04/2014 10h18

O tráfico de pessoas continua forte na Amazônia e traficantes não hesitam em ameaçar quem faz denúncias. No momento, eles estão de olho em freira da Comissão de Justiça e Paz, de Belém, e no Bispo da Ilha de Marajó.

A Itália é hoje  um dos principais destinos do tráfico para fins de prostituição de mulheres e adolescentes. Em entrevista a Izilda Alves, no 47º Sermão da Paixão, Segundo a Jovem Pan, a irmã Osnilda Lima falou das ameaças no Pará.

*Ouça os detalhes no áudio

A jornalista da revista “Família Cristã” que participou das investigações aposta na ação da Igreja contra o tráfico de pessoas. Karla Maria salientou que a informação ainda é o melhor remédio contra a ação dos aliciadores de pessoas para a prostituição.

O tráfico de pessoas se intensificou nos últimos anos em todo o mundo e estima-se que um milhão de pessoas sejam escravizadas por ano. Mais de 75% das vítimas são mulheres vítimas de um negócio que  anualmente gira cerca de 32 bilhões de dólares.