TransAsia suspende 90 voos para treinar pilotos após acidente com 38 mortos

  • Por Agencia EFE
  • 07/02/2015 08h49

Taipé, 7 fev (EFE).- A companhia aérea TransAsia anunciou neste sábado o cancelamento de 90 voos neste fim de semana para treinar seus pilotos, como o governo de Taiwan exigiu, após um acidente aéreo na capital Taipé que deixou 38 mortos.

A Administração de Aeronáutica Civil de Taiwan ordenou à companhia aérea, na sexta-feira, ue desse uma formação complementar a seus 71 pilotos que operam aeronaves ATR do mesmo tipo da que caiu e exigiu a esses pilotos que fizesem um exame.

Não se sabe ainda se, devido a este período de formação, serão cancelados mais voos na semana que vem, mas a TransAsia disse que se isso ocorrer, fará o anúncio com antecedência suficiente em sua página na internet.

O Conselho de Segurança Aérea do país anunciou na sexta-feira os resultados preliminares de sua análise das caixas-pretas do avião, que mostram que um dos motores sofreu uma falha, enquanto o outro foi desligado, supostamente por decisão dos pilotos.

Ainda não está claro se o acidente ocorreu por uma falha mecânica ou um erro humano, mas após dois acidentes fatais em sete meses, a companhia entrou na mira das autoridades locais.

As aeronaves franco-italianas ATR da TransAsia sofreram cinco problemas de motor nos últimos anos, revelou o funcionário da Administração de Aviação Civil Lin Chun-liang.

Três dos acidentes estavam relacionados à qualidade da fabricação, e os outros dois com deficiências em manutenção e reparação, afirmou Lin. Dois dos três problemas ligados à qualidade da fabricação foram detectados no motor número 1 do avião acidentado no último dia 4, e foram feitas duas mudanças de motor para solucioná-los.

Em julho do ano passado, um voo da TransAsia que decolou na cidade de Kaohsiung em direção às ilhas Pescadores, caiu fora do aeroporto de Magong, após uma aterrissagem fracassada e durante o mau tempo, o que causou a morte de 48 das 58 pessoas a bordo.

Outra companhia aérea taiuanesa, Uni Air, também utiliza aviões ATR para seus voos, mas até o momento não sofreu nenhum acidente, o que acrescenta peso às acusações contra a TransAsia de má gestão da segurança e da manutenção das aeronaves. EFE