Trierweiler agradece ao pessoal do Eliseu ao deixar de ser primeira-dama

  • Por Agencia EFE
  • 25/01/2014 22h48

Paris, 25 jan (EFE).- A ex-primeira-dama da França, Valérie Trierweiler, agradeceu neste sábado publicamente ao pessoal do palácio do Eliseu por sua “dedicação” no “momento da partida” depois que o presidente, François Hollande, anunciou a separação de ambos.

Essa foi a primeira reação conhecida da jornalista de 48 anos que vivia com Hollande e exerceu o trabalho de primeira-dama até agora, transmitida através da rede social Twitter.

“Todo meu agradecimento vai para o extraordinário pessoal do Eliseu. Não esquecerei jamais sua dedicação nem a emoção no momento da partida”, escreveu Trierweiler em seu tweet.

Poucas horas antes Hollande tinha comunicado o fim da relação entre ambos, duas semanas depois que uma revista francesa revelou que o presidente, de 59 anos, mantém uma relação com a atriz Julie Gayet, de 41 anos.

Trierweiler ganhou fama pouco tempo depois de Hollande chegar à Presidência francesa quando em junho de 2012 apoiou na rede social um candidato socialista às eleições parlamentares que concorria com a ex-companheira do presidente, Ségolène Royal.

Aquele tweet causou grande polêmica na França e desencadeou um intenso debate sobre o papel da primeira-dama, que tinha comunicado sua intenção de continuar com sua atividade jornalística.

Essa mensagem enviada por Trierweiler favoreceu a rival de Royal na hora de obter sua cadeira de deputada na Assembleia Nacional, instituição que a mãe dos filhos de Hollande aspirava a presidir. EFE