Trump critica China por apreender drone dos EUA e vê ato “sem precedentes”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 17/12/2016 14h50
CDA048. LAS VEGAS (EE.UU.), 19/10/2016.- El candidato a la Presidencia de EEUU por el partido Republicano Donald Trump durante el debate con su rival demócrata Hillary Clinton hoy, miércoles 19 de octubre de 2016, en la Universidad de Nevada en Las Vegas (EE.UU.). EFE/JIM LO SCALZODonald Trump EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou neste sábado o fato de a Marinha chinesa ter apreendido um drone norte-americano no Mar do Sul da China. “A China rouba um drone de pesquisa da Marinha dos Estados Unidos em águas internacionais – tira ele da água e o leva para a China em um ato sem precedentes”, afirmou Trump em sua conta no Twitter.

Mais cedo, o Ministério das Relações Exteriores da China afirmou que os militares do país estavam em contato com os dos EUA para “lidar apropriadamente” com o caso. Os EUA emitiram uma reclamação diplomática formal e pediram a devolução do drone, que segundo os norte-americanos é apenas para pesquisa.

Trump chegou a escrever errado a palavra inglesa equivalente a “sem precedentes” (“unprecedented”), depois corrigiu a mensagem. No fim de semana passado, o presidente eleito foi criticado nas redes sociais por escrever incorretamente a palavra “ridículo” ao criticar notícias supostamente falsas da CNN.

O episódio com o drone é mais um que tem o potencial para piorar a relação bilateral. O governo chinês tem se incomodado com a atuação de Trump, após o presidente eleito falar ao telefone com a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, e depois questionar a política da “China única” mantida por Pequim. Há também críticas nos EUA à forte presença militar chinesa no Mar do Sul da China, uma área onde passam ao ano US$ 5 trilhões em comércio global.