Turquia entrega 2 jihadistas britânicos ao EI em troca de diplomatas

  • Por Agencia EFE
  • 06/10/2014 23h42

Londres, 6 out (EFE).- A Turquia entregou ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) um grupo de presos, entre eles dois jihadistas britânicos, em troca da libertação de diplomatas turcos tomados como reféns pelos rebeldes, informou nesta segunda-feira o jornal “The Times”, da Inglaterra.

De acordo com a informação, os britânicos Shabaz Suleman, um estudante de 18 anos, e Hisham Folkard, de 26, faziam parte dos 180 militantes presos negociados pelo governo da Turquia com o grupo terrorista como parte de um acordo para libertar os 49 integrantes do consulado turco.

Após a divulgação da notícia, fontes oficiais do Executivo de Londres afirmaram que a informação era “crível”.

Segundo o jornal, os diplomatas foram tomados como reféns no consulado turco em Mossul, no norte do Iraque, em junho desse ano e libertados somente em setembro.

Fontes oficiais citadas pela emissora britânica “BBC”, afirmaram que Shabazz Suleman tinha desaparecido na Turquia.

O Ministério das Relações Exteriores de Londres está oferecendo ajuda consular à família de Suleman, natural da cidade de High Wycombe, no condado de Buckinghamshire, mas, até o momento, não foi confirmado oficialmente que ele era um dos detidos pelo governo turco, segundo a “BBC”.

O “The Times” informou que teve acesso a uma a lista com os nomes das pessoas entregues ao EI pela Turquia, e que nela estavam incluídos os dois britânicos.

Além dos dois britânicos, o jornal ainda citou o nome de três cidadãos franceses, dois suecos, dois macedônios, um suíço e um belga. EFE