UE condena execução de refém japonês por jihadistas do Estado Islâmico

  • Por Jovem Pan
  • 25/01/2015 11h44

A alta representante para a política externa da UE, Federica Mogherini, condenou neste domingo (25) o anúnciou de execução do cidadão japonês Haruna Yukawa pelas mãos dos jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI).

Para a chefe da diplomacia europeia, essa execução é “outra demonstração de que a organização terrorista atua na total quebra dos valores e direitos universais”. Mogherini reivindicou, além disso, a libertação imediata do segundo refém japonês em mãos do EI, Kenji Goto.

“A solidariedade da UE está com sua família e com o povo do Japão, neste tempo de sofrimento”, assinalou em comunicado. “A UE está mais comprometida do que nunca no apoio aos esforços internacionais contra todos os grupos terroristas que põem em perigo vidas humanas e a estabilidade global”, acrescentou.

Segundo Mogherini, o bloco europeu “não poupará nenhum esforço para atalhar a campanha do medo dos terroristas e para levar estes perante a Justiça”