UE inicia amanhã com a Sérvia as negociações para sua adesão ao bloco

  • Por Agencia EFE
  • 20/01/2014 18h06

Bruxelas, 20 jan (EFE).- A União Europeia (UE) começará amanhã, terça-feira, a primeira rodada de negociações com a Sérvia para sua entrada no bloco comunitário, um processo que os europeus decidiram abrir em reconhecimento aos esforços desse país para normalizar as relações com o Kosovo.

O primeiro-ministro sérvio, Ivica Dacic, liderará junto com o vice-primeiro-ministro, Aleksandar Vucic, a delegação sérvia amanhã em Bruxelas, onde serão recebidos pelos presidentes da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e do Conselho Europeu, Herman van Romouy.

A ambição do governo sérvio é se transformar em membro de pleno direito da UE dentro de seis anos, e o principal desafio nas negociações será a normalização das relações com o Kosovo, um processo que em 2013 já deu os primeiros resultados importantes.

“Nosso objetivo é terminar no final do ano 2018 as negociações para que a Sérvia esteja preparada no sentido político e institucional para ser membro da UE. E que em 2020 sejamos admitidos”, declarou Dacic nesta segunda-feira em um programa da emissora de rádio e televisão sérvia “B92”.

Os 28 países do bloco já tinham decidido em junho do ano passado iniciar as negociações de adesão com Belgrado no mais tardar no final de janeiro de 2014, de modo que finalmente manterão esse compromisso.

Deste modo, a UE avalia as reformas e os esforços de normalização da relação de Belgrado com o Kosovo, a antiga província sérvia que conquistou sua independência em 2008.

A Sérvia obteve em fevereiro de 2012 o status de país candidato à adesão, mas, para abrir as negociações, a UE lhe exigia entre outras coisas normalizar suas relações com o Kosovo.

Esse passo chegou com o acordo fechado com mediação da chefe da diplomacia da UE, Catherine Ashton, em abril do ano passado, no qual se resolveram os pontos mais tensos da frágil relação bilateral, entre eles a autonomia para os sérvios do norte do Kosovo em troca do desmantelamento das estruturas de poder paralelas que esta comunidade manteve desde 2008.

Desde então, Belgrado e Pristina mantiveram um diálogo para implementar esse pacto, sob os auspícios de Bruxelas.

Para o Kosovo o acordo abriu a porta para iniciar discussões para a assinatura de um acordo de associação e estabilização com a UE, considerado tradicionalmente um passo prévio ao processo de ingresso no bloco. EFE