Unicef estima que 70 mil crianças precisem de apoio nutricional no Nepal

  • Por Agencia EFE
  • 25/05/2015 13h44

Madri, 25 mai (EFE).- O Unicef estima que 70 mil crianças com menos de cinco anos precisam urgentemente de ajuda nutricional para diminuir o estado de desnutrição um mês depois dos dois grandes terremotos que atingiram o Nepal.

Cerca de 15 mil crianças de 14 dos distritos mais atingidos pelo devastador terremoto de abril e por outro mais recente precisam de alimento terapêutico – como pasta de amendoins, rica em nutrientes, pronta para seu consumo – para o tratamento de desnutrição severa aguda.

Além disso, 55 mil crianças com desnutrição severa moderada precisam de alimentação suplementar e cuidados para voltar a ter desenvolvimento e crescimento saudáveis.

Antes do terremoto, uma criança em cada dez no Nepal sofria desnutrição aguda, e quase quatro em cada dez experimentavam um atraso em seu crescimento por causa de desnutrição crônica, segundo o Unicef, que expressou sua preocupação pela piora da situação devido ao desastre natural.

A organização Save the Children alertou que milhares de recém-nascidos correm grave risco de contrair donças e inclusive de morrer no Nepal, e cerca de 93 mil grávidas fazem parte da população afetada diretamente pelos fortes terremotos que atingiram o Nepal em 25 de abril e 12 de maio, causando 8.648 mortos e 16.808 feridos.

Muitas dessas mulheres estão vivendo fora de suas casas com seus bebês, sob lonas de plástico, em condições insalubres e com frio, segundo a ONG, que alertou que, quando começar a temporada da monção, as fortes chuvas aumentarão o risco de propagação de doenças, especialmente as transmitidas através da água.

Nas áreas mais atingidas pelo terremoto, como Sindhupalchok, Dolakha e Gorkha, 73% das instalações sanitárias de cuidado materno ficaram danificadas ou destruídas, deixando poucas opções às mães para receber o atendimento que necessitam.

A Plan International pediu ao governo do Nepal que agilize a reabertura de escolas para ajudar às crianças a voltarem o mais rápido possível à normalidade.

Esta organização pretende abrir cem “espaços amigos da infância” nas regiões afetadas pelo terremoto, que acolherão 20 mil crianças para que possam continuar a estudar e recebam apoio psicossocial.

Até o momento a Plan International entregou mais de 26 mil kits com cobertores e tendas, mais de 11.800 pacotes de alimentos e cerca de 42.600 equipamentos de purificação de água para 103 mil pessoas, 43 mil delas menores de idade. EFE