Vale a pena coletar moedas num cofrinho e, depois, depositá-las na poupança?

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2014 15h52
criança cofrinho

Aline Tavares: Estou precisando pagar uma pequena reforma e pensamos em emprestar um valor do banco. O banco ofereceu R$25 mil, a menor taxa que conseguimos foi de 3,30% e ficaria em 50 parcelas de R$1.086,36, com proteção, como se fosse um seguro, para casos de morte, invalidez ou desemprego, e a parcela de R$1.055,99 sem essa proteção.

A taxa está baixa. Está próxima da taxa de crésito consignado. Agora, pagar um pouco mais ou não, depende da expectativa de vida. A diferença até que é pequena.

Marta, 19 anos: Comecei a trabalhar há pouco tempo e comecei a guardar todas as moedinhas que recebo num cofre e, no final do mês, coloco na poupança. Na última vez, deu R$140,00.

Eu também faço isso, mas vou juntando para depois usar de uma vez e o Banco Centralo odeia que a gente faça isso, porque o dinheiro sai de circulação.

Ela está no caminho certo. O ideal é economizar 10% do que ela ganha todo mês.

Ouça os detalhes e todas as dicas no áudio acima.