Vamos fazer o país voar que nem borboleta, diz Silvia Poppovic contra entraves do Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2014 13h54

A jornalista e apresentadora Silvia Poppovic participou nesta sexta-feira (28) do Jornal da Manhã, da JOVEM PAN, e analisou ao vivo os principais fatos do Brasil. Ao lado do âncora Joseval Peixoto, ela criticou a alta carga tributária no Brasil e a falta de serviços básicos. Silvia lembrou que, geralmente, países que cobram altos impostos investem de volta para a população, mas não é o caso brasileiro.

“Essa burocracia é que impede o país de ir para frente. Se você tem uma empresa hoje, você não consegue fechar. Demora um ano para fechar uma empresinha qualquer. Para você manter a sua empresa, você já tem que pagar um monte de coisa. Vamos simplificar, vamos desburocratizar, vamos fazer o país se soltar, voar que nem borboleta”, declarou.

A apresentadora polemizou ainda mais ao questionar a legislação trabalhista que, segundo ela, impede as pessoas de iniciarem um negócio próprio em razão da quantidade de impostos. Ela mencionou como exemplo o número de empregadas domésticas demitidas depois da regulamentação da profissão.

Silvia ainda criticou o machismo evidenciado em uma pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) que indicou que 58%, de cerca de 3 mil entrevistados, concordam que se as mulheres se comportassem mais, evitariam o crime de estupro.

“Como se os homens fossem pior do que eles são, como se fossem bichos selvagens que não conseguem se controlar. Então se for assim, toda mulher vai ter que usar burca. Como eu estou mostrando a minha mão, pode ser que você venha me avançar. É ridícula essa história, vai dar muita polêmica, eu acho que é um resquício de coisa machista mesmo”, falou.

Ao falar da Copa do Mundo, a jornalista pontuou que “se gastou muito dinheiro, muito mais do que precisava”. Ela explicou que a corrupção se tornou algo inaceitável para o brasileiro e disparou: “Quando você descobre que foi feito em Manaus um estádio daquele tamanho, num lugar que não tem nenhuma tradição futebolística, está na cara que tem outros interesses”.

Silvia não hesitou em falar sobre a polêmica “Voz do Brasil”, que atrapalha a programação do rádio brasileiro diariamente. Durante a Copa do Mundo, por exemplo, as emissoras não poderão transmitir jogos completos por causa da obrigatoriedade de se transmitir o noticiário estatal.

“É tão burro, mas é tão burro do pessoal da Voz do Brasil em insistir em colocar a Voz do Brasil na hora de um jogo do Brasil, por exemplo, que vai contra o próprio noticiário. Ninguém vai querer fazer um negócio desse, eu acho que essa luta já está ganha”, analisou.

Ouça muito mais da participação especial de Silvia Poppovic no áudio.