Venezuela chama embaixadora na Holanda para consultas após ataque a consulado

  • Por Agencia EFE
  • 21/02/2014 17h44

Caracas, 21 fev (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou nesta sexta-feira para consultas a embaixadora do país na Holanda, Haifa Aissami, depois de um ataque ao consulado venezuelano em Aruba e determinou o fechamento dessa legação diplomática e das localizadas nas também ilhas holandesas de Curaçao e Bonaire.

O chanceler venezuelano, Elías Jaua, informou hoje que o governante decidiu chamar a embaixadora para colocar o governo de Nicolás Maduro “em maior conhecimento da posição da Holanda a respeito deste grave atentado” contra a sede consular.

Além disso, ele afirmou à rede estatal de televisão “VTV” que o presidente “instruiu o fechamento dos consulados de Aruba, Curaçao e Bonaire”, assim como a retirada de todos os funcionários venezuelanos dessas representações “até que o reino da Holanda não garanta a segurança dos bens e das pessoas conforme ao Convênio de Viena”.

Jaua disse que um cidadão venezuelano que mora em Aruba bateu seu veículo contra a sede consular da Venezuela na ilha e comentou que a procuradoria de seu país já foi notificada sobre este crime para que seja solicitada sua deportação e para que ele “seja colocado à ordem da Justiça venezuelana”.

O chanceler afirmou que o governo venezuelano tomou estas medidas “para proteger a vida, a integridade, do pessoal venezuelano nestas ilhas que fazem parte do reino da Holanda”. EFE