Vereador reage e mata assaltante na volta do sambódromo em SP

  • Por Jovem Pan com Agência Estado
  • 06/02/2016 15h23
Vereador Salomão Pereira (PSDB)

O vereador paulistano Salomão Pereira (PSDB) matou com três tiros um homem que tentou assaltar sua residência, quando ele e a esposa retornavam do sambódromo por volta das 5h da manhã deste sábado em São Paulo. Um suposto comparsa também foi morto asfixiado na reação que Pereira e sua família tiveram à abordagem. O caso aconteceu na casa do vereador no Jardim Bonfiglioli, zona oeste da capital.

Os assaltantes se aproximaram da porta da casa do vereador com um carro roubado no mesmo bairro (um Chevrolet Cobalt) e um revólver calibre .32. O casal entrava com o carro na garagem, quando os assaltantes o dominaram. Um vigilante noturno da rua testemunhou a ação. O casal foi encaminhado para dentro do imóvel, onde se encontravam os dois filhos, Michel e William, que dormiam e foram acordados. 

Os ladrões chegaram a recolher equipamentos eletrônicos da casa – como televisões e notebooks -, e exigiram dinheiro da família. Um filho de Salomão Pereira teria aproveitado a distração do suspeito que portava a arma e entrou em luta corporal com ele.

Em meio à confusão, o vereador conseguiu tomar a arma e efetuou três disparos. Um deles atingiu o assaltante na altura do peito, que faleceu na hora. Em meio à luta, o outro foi imobilizado e morto por asfixia. Salomão e seus filhos conseguiram dominar os homens.

Investigação

Após o desfecho, Pereira chamou a polícia e alegou legítima defesa. A arma foi apreendida para perícia, e os investigadores descartam a hipótese de crime encomendado. Os dois criminosos mortos foram reconhecidos pelos donos do veículo roubado utilizado na ação. Segundo eles, um terceiro suspeito participou do assalto. Ainda não se conhece a identidade dos três.

O caso foi registrado no 14º Distrito Policial, de Pinheiros. O vereador e sua família foram ouvidos e liberados na manhã deste sábado. Os policiais não quiseram fornecer mais detalhes do caso, mas as informações foram confirmadas pela equipe do vereador, que passa bem, tendo sofrido apenas escoriações leves.

A assessoria de imprensa do vereador informou que a família ficou abalada com o crime e todos os esclarecimentos foram dados à polícia. Ele assumiu o cargo na Câmara em 2015, como suplente de Marco Aurélio Cunha (PSD). Pereira é conhecido por defender taxistas contra o aplicativo Uber.

Com informações do repórter Tiago Muniz