Vídeo mostra voluntárias italianas sequestradas na Síria

  • Por Agencia EFE
  • 01/01/2015 12h28

Roma, 1 jan (EFE).- Um vídeo que mostra duas voluntárias italianas sequestradas em julho de 2014 na Síria foi postado na internet, sem que as autoridades de Roma tenham confirmado ainda sua autenticidade, e no qual as mulheres afirmam estar em “grave perigo”.

Trata-se de uma mensagem de menos de meio minuto, aparentemente gravada em 17 de dezembro e que figura no perfil do Twitter de Zaid Benjamin, que se identifica como jornalista e usa Washington como sua localização.

As mulheres aparecem vestidas de negro e com a cabeça coberta por um chador; uma delas mostra uma folha de papel na qual se vê a data “17-12-2014, Wednesday” e são identificadas como Greta Ramelli e Vanessa Marzullo.

“Suplicamos a nosso governo e a seus mediadores que nos levem para casa antes do Natal. Estamos em grave perigo e podem nos matar. O governo e os mediadores são responsáveis por nossas vidas”, diz uma delas no vídeo.

Ambas as jovens foram sequestradas, segundo meios de comunicação italianos, perto de Aleppo (noroeste da Síria), para onde tinham viajado para promover o projeto “Progetto Horryaty”, fundado por elas para prestar socorro humanitário com a distribuição de remédios e tratamentos médicos em cooperação com pessoal médico na Síria.

Para as duas era a segunda viagem a esse país em menos de quatro meses e os autores do sequestro foram aparentemente delinquentes comuns, embora o Ministério italiano das Relações Exteriores não tenha dado detalhes sobre o que aconteceu e não confirmou as circunstâncias do fato. EFE