2017 é o “Ano Lula” e vai terminar com ele na cadeia

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2017 10h20
BRA410. BRASILIA (BRASIL), 24/04/2017.- El expresidente de Brasil Luiz Inacio Lula da Silva participa en el seminario 'Estrategias para la economía brasileña. El desarrollo, la soberanía y la inclusión' hoy, lunes 24 de abril de 2017, en el Centro de Convenciones Internacional de Brasil en Brasilia (Brasil). EFE/Joédson Alves EFE/Joédson Alves Luiz Inácio Lula da Silva EFE

Em despacho na manhã desta segunda-feira (15), o juiz federal Sérgio Moro negou os pedidos da força-tarefa do Ministério Público Federal e da defesa do ex-presidente Lula para que mais testemunhas sejam ouvidas no caso do tríplex do Guarujá. O processo contou com o depoimento do petista na última quarta-feira (10), em Curitiba. Lula também é réu em outras quatro ações.

“Isso é importante”, segundo o comentarista Marco Antonio Villa.

No processo do tríplex, Lula é acusado de ter recebido R$ 3,7 milhões em propina por três contratos entre OAS e Petrobras. Segundo o MPF, os valores foram repassados ao petista por meio da reforma do tríplex no litoral paulista e do pagamento do armazenamento de bens de Lula.

De acordo com Villa, esta será a primeira condenação de Lula na Lava Jato e a decisão de Moro será referendada pela segunda instância. Para ele, tudo indica que o resultado sai entre o final de junho e o início do mês de julho. “Lula terá a primeira condenação e tudo indica que não terá um ‘mês Lula’. 2017 é o ‘Ano Lula’ e vai terminar com ele na cadeia”, completa.

Assista ao comentário completo:

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.