Brasil, a nossa mala sem alça

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2017 13h00
Helen Braun/Jovem Pan Fila

O Brasil não é um país capitalista e aqui não existe uma economia de mercado

Numa economia de mercado o consumidor é rei. O freguês sempre tem razão.

No capitalismo brasileiro, freguês sempre perde. Acabou de perder mais uma.

As companhias aéreas vão poder cobrar pela bagagem do passageiro. Elas alegam que a prática existe no mundo inteiro.

É verdade, mas nos outros países os passageiros não são obrigados a cobrir o prejuízo de companhias aéreas mal administradas. Lá eles encontram aeroportos bem administrados e banheiros limpos e vários serviços à disposição.

Aqui no Brasil não é assim. O viajante paga taxas caríssimas para viajar. É submetido a multas descabidas a qualquer pretexto, mas se o avião atrasa ou o voo é cancelado, o passageiro tem que brigar pelos seus direitos.

Os aeroportos cobram taxas de embarque caríssimas e vivem entupidos de gente e com serviços de alimentação a preços extorsivos e péssima qualidade.

Pagamos um preço muito caro por uma vida muito meia-boca.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.