Cachorros são os verdadeiros donos das ruas; entenda o motivo

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2017 19h35
Brasil, São Paulo, SP, 21/10/2005. Vista parcial da Praça Coronel Custódio Fernandes Pinheiros, mais conhecida como Praça do Pôr-do-Sol, localizada no bairro Alto de Pinheiros, zona oeste da capital paulista. - Crédito:NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:196485Cachorro curte passeio na Praça Por do Sol

Os lindos cachorrinhos são donos das ruas. Ponto. Eles mandam, andam por onde querem, pisam onde bem entendem e dormem onde mais lhe agradarem.

Uns caminham livres, outros na companhia de seus criados. Aliás, chachorros e donos muito se parecem, um é a cara do outro. Mesmo compasso, mesmo jeito e mesmo gênio.

Dono meigo, cão meigo, dono bravo, cão bravo.

Em compensação, aqules que são orfãos sempre têm a carinha de “quero um pouco”. Tente visualizar, você está com seu sorvete ou comendo um biscoito e lá vem a famigerada e carente carinha de “também quero”

Outro dia mesmo, presenciai uma cena que queria ter filmado. Duas babás conversando com os carrinhos do lado.

Enquanto batiam papo, uma dos bebês estava comendo uma banana e de repente teve um amiguinho que dividia a frtua com ele: um cachorrinho sem dono.

Os dois dividiam a fruta e eu sentia a pureza do bebê somada à ingenuidade e pureza do cãozinho.

Bucólico de se ver. Isso é o cotidiano. Essa é a vida, nós que às vezes não percebemos.

Nas ruas está o nada, e também o tudo.

Estão o verde e o amarelo, o azul e o vermelho.

Nas ruas está o mundo dos amados cãozinhos e, assim como eles, estamos nós.

Ouça o áudio completo.