Cancún, perfeito para mergulho e para aproveitar o conforto dos resorts

  • Por Jovem Pan
  • 31/08/2015 20h16
Cancun

Olá ouvintes de Minuto Turismo, meu nome é Silvio Cioffi e hoje vamos viajar para Cancún, balneário internacional super festejado que, há 40 anos, era apenas um pacato povoado de pescadores.

E foi a indústria do turismo, uma das mais pujantes do mundo, que transformou Cancún no principal destino de viagens do Caribe mexicano.

Investimentos em urbanismo e em hotelaria de luxo ao longo de 23 km de costa, na península de Iucatã, foram capazes de criar um inigualável balneário contemporâneo à beira-mar.

Hoje são muitos os brasileiros, os norte-americanos e os europeus que viajam a Cancún em busca do conforto de seus resorts, mas, um pouco além dos resorts, a 113 km de Cancún na direção sul, esses viajantes também exploram as ruínas maias de Tulúm, um notável conjunto arqueológico.

E, depois de subir os degraus da pirâmide maia, os mais intrépidos têm na Isla Mujeres e em Cozumel lugares ideais para a prática do mergulho subaquático, com direito àquela visibilidade inigualável que só as águas translúcidas do mar do Caribe oferecem.

Cancún e arredores, aliás, entraram para o mapa do turismo internacional depois que o pioneiro do mergulho Jacques Cousteau esteve em Cozumel e mostrou o que viu na série de TV “O Mundo Submarino”.

A bordo do seu barco de pesquisas Calypso, esse explorador francês foi um dos primeiros a documentar a barreira de coral dessas costas e a sua impressionante fauna marinha.

E você, preparado visitar Tulúm e mergulhar em Cozumel e na Isla Mujeres? Ou vai ficar tostando na piscina do resort em Cancún, tomando uma piña colada –e não fazendo nada?