Caso do senador boliviano transportado ao Brasil é “uma das maiores vergonhas da história da diplomacia brasileira”

  • Por Jovem Pan
  • 02/06/2014 13h54

Oh Nêumanne, em que vai dar, afinal, o episódio do senador boliviano que estava na embaixada brasileira em La Paz e que viajou para o Brasil na companhia do diplomata Eduardo Saboia?

A edição da Folha de São Paulo deste domingo revela uma das maiores vergonhas da história da diplomacia brasileira. A diplomacia brasileira, com todos os males que o Brasil sofreu, não devia ter a boa fama que tem, no entanto tem.

Toda essa boa fama está sendo jogada no lixo desde que Lula assumiu e principalmente depois da posse de Dilma Rouseff, ambos do PT, por causa da subserviência absurda, primeiro ocupada pelo compadre Hugo Chávez e ao tirano cubano Fidel Castro e também seus súditos de todos os paíse bolivarianos, principalmente Evo Moralez da Bolívia.

O senador Roger Pinto, boliviano, se asilou na embaixada brasileira, que é um direito internacional de qualquer perseguido político que Dilma Rouseff teve a dignidade de conseguir fazer. No entanto, documentos secretos do Itamaraty, de posse da Folha, mostram que a senhora Dilma Rouseff mandou uma carta, aliás, o Itamaraty mandou uma carta instruindo o embaixador do Brasil na Bolívia a fazer a seguinte proposta para José Pinto.

Isso que eu vou citar para vocês entre aspas: “Você concorda em abrir mão de seu asilo enviando uma carta da presidente Dilma Rouseff? Está disposto a embarcar em um avião com destino a um terceiro país não especificado?”, e esses países eram Uruguai e a Venezuela, mas o senador José Pinto rejeitou o plano.

Segundo a defesa de Eduardo Saboia na sindicância que o Itamaraty move contra ele, por deosbediência a regras, o embaixador teria dito que preferiria cortar os pulsos a assinar esse papel. A amizade do Brasil com a Bolívia já custou o posto ao embaixador de lá, Marcel Biato, que está absolutamente encostado em corredores e salas do Itamaraty, agora pode custar, no mínimo, uma advertência grave ao funcionário que cumpriu uma missão humana.

Saboia cumpriu uma missão humana, correta, digna da diplomacia brasileira, ao transportar com risco o senador para o Brasil, no entanto ele deverá ser punido, aliás o Antonio Patriota, que era ministro, caiu por causa disso, o Evo Morales tem uma força desproporcional à importância da Bolívia as suas relações com o Brasil e isto é uma vergonha, o papel que o Brasil está fazendo nesse caso é vergonhoso

José Nêumanne Pinto, direto ao assunto, para a Rádio Jovem Pan