Clima tenso no PSDB paulista com 2018 em vista

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2017 09h23
Doria Alckmin

O clima é tenso na Prefeitura, no PSDB e no Palácio dos Bandeirantes.

João Doria abriu a semana passada em evento no Teatro Municipal no qual tocou o tema da vitória, com a presença de Adriane Galisteu, e falou “Acelera Brasil” em vez de “Acelera São Paulo”.

Duas rodadas de pesquisas mostraram o avanço da popularidade do prefeito e da expectativa de votos dele para o governo do Estado e a Presidência.

A pesquisa que colocou o governador Geraldo Alckmin em um cenário de disputa para o Senado deixou o tucano profundamente irritado. Alckmin já viu nisso um plano de Doria para descartá-lo.

O próprio Doria tentou conter um pouco as expectativas sobre sua eventual candidatura. Deu declarações negando e vai tentar aparecer mais com o governador.

Outros prefeitos paulistas tentam pegar carona em Doria e se cacifar para concorrer ao governo do Estado, inclusive com estratégias de marketing semelhante.

O prefeito de Santos, Paulo Barbosa, o de São Bernardo, Orlando Morando, e o de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, se colocam como pré-candidatos ao governo na mesma estratégia de “acelerar”.