Com selfies, telões, risoto e “baixo clero”, jantar de Temer anima deputados

  • Por Jovem Pan
  • 10/10/2016 09h32
Brasília - O presidente Michel Temer acompanhado dos Presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Renan Calheiros durante jantar com a base aliada no Palácio da Alvorada (Beto Barata/PR)O presidente Michel Temer

Boa parte dos 220 deputados dos 300 esperados em jantar oferecido pelo presidente Michel Temer neste domingo (9) saiu muito animada. Governistas esperam “de 355 a 365” dos votos da base aliada de 414 deputados.

Muitos levaram as esposas e protagonizaram longa sessão de selfies com o presidente e sua esposa, Marcela, à porta do Palácio do Alvorada. Dois economistas de fora do governo, como José Márcio Camargo (PUC-Rio) foram levados para explicar a necessidade da aprovação da PEC dos Gastos, que deve ser votada nesta segunda-feira, por meio de apresentações Power-Point em telões espalhados pelo Alvorada.

Os parlamentares classificaram como muito convincentes e objetivas as explanações. Foi dito que nem um superaumento de carga vai resolver o problema das despesas se não houver a aprovação da PEC, que limita os gastos do govenro à inflação do ano anterior. Também alarmou-se que sem a PEC o risco é de hiperinflação e insolvência no curto prazo.

Deputados saíram convencidos, dispostos a votar com o governo. Todos destacaram o ineditismo da ação de Temer. Geralmente são só os líderes que vão ao Planalto. Desta vez foi chamado também o “baixo clero”, criando nestes uma sensação de importância.

Foi servida uma carne com risoto de funghi, considerada boa, além de salmão, salada e massa.

Intervalo

Para votar a PEC do teto dos gastos nesta segunda, os deputados terão de quebrar à tarde o interstício, intervalo regulamentar, para poder votar a PEC à noite.