PSDB decidiu se livrar de João Doria, mas não sabe ao certo como agir

Partido deve se reunir novamente para decidir futuro do ex-governador paulista, que está preparado para o embate e diz que vai até o fim

  • Por Álvaro Alves de Faria
  • 23/05/2022 11h04
BRUNO ESCOLASTICO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Governador de São Paulo, João Doria, durante anuncio do programa Estrada Asfaltada João Doria quer que PSDB cumpra o resultado das prévias do partido, que o escolheram como candidato à Presidência

De hoje não passa. O PSDB decidiu mesmo livrar-se de João Doria, mas não sabe ao certo como agir. Já o ex-governador João Doria está preparado para o embate e diz que vai até o fim. O destino de Doria será decido hoje, segunda-feira, 23, em reunião do PSDB em São Paulo. Doria se negou a ir até Brasília. Então a cúpula do partido decidiu vir à capital paulista para ver se dá ainda para salvar alguma coisa que resta do partido. Uma coisa é certa: João Doria está fora. Ele mesmo já deixou isso claro. Doria exige ser o cabeça da chapa que represente a terceira via para enfrentar Luiz Inácio da Silva e Jair Bolsonaro.

O PSDB quer se livrar de João Doria, mas deseja que seja um processo civilizado. Já Doria informou a quem possa interessar que vai entrar na Justiça, alegando que venceu as prévias do partido para ser o candidato à Presidência da República. Se entrar na justiça, até que a questão seja resolvida, a eleição já passou. Os tucanos querem afastar Doria, mas sem perder a liderança que o partido sempre teve em São Paulo desde 1995. Na verdade, o nome que provavelmente encabeçará a chapa da terceira via será o da senadora Simone Tebet (MDB). O PSDB assegura que se trata de uma decisão eminentemente política. Afirma, ainda, que a pré-candidatura de Doria tornaria inviável a vitória de seu sucessor em São Paulo, o atual governador Rodrigo Garcia, já que Doria deixou o governo paulista com apenas 23% de aprovação e 36% de rejeição, de acordo com o Datafolha. Diante disso, o PSDB viu na senadora Simone Tebet a salvação. A maneira mais perfeita para rifar João Doria. Os tucanos observam que as pesquisas quantitativas e qualitativas foram decisivas para que essa decisão fosse tomada. O nome da senadora Simone Tebet foi acertado na sexta-feira, 20, pelo PSDB, MDB e Cidadania. 

João Doria está isolado e se diz vítima de um golpe. Nesta segunda-feira, 23, Doria será comunicado oficialmente. Mas o que fazer com ele? Os dirigentes do PSDB vão oferecer a Doria ser vice na chapa de Simone Tebet. Ou então, a candidatura ao Senado. Mas o partido já sabe que será difícil e até já admite enfrentar Doria na justiça. Caso Doria não aceite ser o vice da senadora do MDB, o convidado será o senador Tasso Jereissati (PSDB). Já está tudo acertado, falta apenas combinar com o ex-governador paulista. Ocorre que o nome da senadora Simone Tebet também enfrenta problemas no seu partido. Uma ala do MDB acha que a chapa deve ser encabeça por outro nome. Simone tem se aconselhado com o ex-presidente Michel Temer (MDB) para aparar essas arestas. Além de conselheiro, Temer defende mesmo o nome da senadora como candidata da terceira via. O primeiro conselho que Temer deu a Simone foi o seguinte: não se envolver em bate boca com ninguém e evitar qualquer tipo de polêmica. Ela tem seguido direitinho. Esta segunda-feira está reservada para o destino de João Doria. Será um encontro explosivo. Doria não aceitará proposta nenhuma e já deixou claro que não será vice de ninguém.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.