Mulheres também podem sofrer depressão durante a gravidez; veja quais são os sintomas

Segundo pesquisas, 7% das grávidas apresentam um episódio depressivo durante a gestação; humor deprimido, diminuição da energia e alteração do apetite, do sono e da libido estão entre os sinais

  • Por Camila Magalhães
  • 03/06/2021 09h52
Mel Elías/Unspash Estudo aponta que 24% das mulheres da Região Metropolitana de São Paulo apresentam um episódio depressivo em algum momento da vida

É comum que as mulheres grávidas já tenham ouvido falar em depressão pós-parto. Mas você sabia que muitas também sofrem de depressão durante a gravidez? A depressão é o transtorno de humor mais comum na população em geral e causa uma sensação persistente de tristeza e perda de interesse. Conforme o estudo São Paulo Megacity, realizado pelo Núcleo de Epidemiologia Psiquiátrica da USP e coordenado pela Dra. Laura Andrade, 24% das mulheres residentes na Região Metropolitana de São Paulo apresentam um episódio depressivo em algum momento da vida, sendo que 50% dos casos ocorrem antes dos 24 anos de idade, cada episódio dura em média cinco anos, muitos dos casos são graves e apresentam conjuntamente transtornos de ansiedade e dor crônica.

Perguntas e respostas sobre a depressão durante a gravidez:

1. Com que frequência um transtorno depressivo pode ocorrer durante a gravidez?
A gravidez pode ser um momento de muitas alegrias mas também de muito estresse. Pesquisas científicas apontam que cerca de 7% das mulheres grávidas podem ter um episódio depressivo durante a gravidez e esta prevalência é maior em países de baixa e média renda. Vale dizer que, apesar de frequente, somente 18% das mulheres com transtorno depressivo na gravidez têm tratamento.

2. Por que a depressão durante a gravidez costuma passar despercebida?
As mulheres ainda relutam em falar com seus profissionais de saúde sobre mudanças no humor durante a gravidez devido ao estigma associado à depressão. Outras entendem que os sintomas que aparecem na depressão, incluindo alterações no sono, diminuição da energia e alteração do apetite e da libido, seriam próprios da da gravidez. Também há uma tendência dos médicos e pacientes se concentrarem mais na saúde física da mulher durante a gravidez do que na saúde mental!

3. O que é depressão e quais são os sinais e sintomas de depressão durante a gravidez?
Conforme o DSM-5 (Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, da Associação Americana de Psiquiatria), há nove critérios para depressão, dos quais cinco devem estar presentes. É necessário que os sintomas estejam presentes por pelo menos duas semanas, representem uma alteração em relação ao funcionamento anterior e que um deles seja obrigatoriamente (1) humor deprimido ou (2) perda de interesse ou prazer. O humor deprimido aparece na maior parte do dia, quase todos os dias, conforme indicado por relato da paciente (por exemplo, sente-se triste, vazio ou sem esperança) ou por observação feita por outra pessoa (parece chorosa). Há acentuada diminuição de interesse ou prazer em todas ou quase todas as atividades na maior parte do dia, quase todos os dias (conforme indicado por relato subjetivo ou observação).

Sinais e sintomas

  1. Humor deprimido;
  2. Perda de interesse ou prazer;
  3. Perda ou ganho significativo de peso sem estar fazendo dieta (por exemplo, mudança de mais de 5% do peso corporal em menos de um mês) ou redução ou aumento no apetite quase todos os dias;
  4. Insônia ou hipersonia quase diária;
  5. Agitação ou retardo psicomotor quase todos os dias;
  6. Fadiga ou perda de energia quase todos os dias;
  7. Sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva ou inapropriada quase todos os dias;
  8. Capacidade diminuída para pensar ou se concentrar, ou indecisão, quase todos os dias (por relato subjetivo ou observação feita por outra pessoa);
  9. Pensamentos recorrentes de morte (não somente medo de morrer), ideação suicida recorrente sem um plano específico, tentativa de suicídio ou plano específico para cometer suicídio.

Algumas pesquisas sugerem que os episódios depressivos ocorrem com mais frequência durante o primeiro e o terceiro trimestres. Os sinais e sintomas de depressão durante a gravidez são os mesmos que ocorrem com a depressão na população em geral. No entanto, alguns sinais adicionais que podem indicar o problema durante a gestação são:

  • Ansiedade excessiva em relação ao bebê:
  • Baixa autoestima e sentimentos de inadequação frente à maternidade;
  • Incapacidade de sentir prazer em atividades antes consideradas agradáveis;
  • Má adesão ao pré-natal;
  • Fumar, beber álcool ou usar drogas ilícitas durante a gravidez;
  • Baixo ganho de peso devido a uma dieta reduzida ou inadequada;
  • Pensamentos de morte.

4. Quais são os fatores de risco para depressão durante a gravidez?

  • Ansiedade;
  • Estresse;
  • Histórico de depressão;
  • Ausência ou pobreza de suporte social;
  • Gravidez indesejada;
  • Violência por parceiro íntimo.

5. Por que o tratamento para a depressão durante a gravidez é importante?
Quando a mulher sofre de depressão não tratada, tem maiores chances de não fazer um pré-natal ideal, comer alimentos pouco saudáveis ou não ter energia para cuidar de si mesma. Além disso, há o risco aumentado de depressão pós-parto e dificuldade em se relacionar com o bebê. Dependendo da gravidade da depressão, as opções de tratamento podem incluir psicoterapia ou antidepressivos (sobre os quais falarei na próxima coluna). Médicos e pacientes devem estar atentos aos sinais de sintomas depressivos especialmente em tempos de pandemia, no qual o estresse aumentou muito entre as mulheres. Para mais informações sobre o tema, não deixe de consultar a sua ginecologista obstetra!

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.