Croácia tem tradição milenar na produção de vinhos e oferece brancos excepcionais

No ano de 1232, foi criada uma vinícola pela Ordem dos Zisterzienser em Kutjevo, que existe até hoje; vinhos croatas apresentam potencial, com variada gama de estilos

  • Por Esper Chacur Filho
  • 31/12/2021 13h07
Reprodução/Instagram/@kutjevo_vinarijaVinícola na região croata de Kutjevo

A Croácia é uma nação relativamente nova sob o ponto de vista geopolítico. Entretanto, seu povo tem tradição milenar. E esta tradição alcança a vinicultura. Segundo o Blog da Lis Cereja, os croatas desenvolveram, na Dalmácia, a vinicultura, o cultivo das oliveiras e a pesca como atividades econômicas principais. No ano 1000, a República Veneziana tomou a região, permanecendo durante mais de 300 anos. No início do século XII, a Croácia passou a fazer parte do Império Húngaro. No ano de 1232, foi criada uma vinícola pela Ordem dos Zisterzienser em Kutjevo, que existe até hoje.

Os vinhos de lá apresentam potencial, com variada gama de estilos. Um dos grandes destaques é a Korta Katarina, vinícola com plantações na Dalmácia, terra de solos minerais sob a influência das brisas do Mar Adriático. Desta região saem brancos excepcionais, com minerabilidade e frescor ímpares. São vinhos que podem ser consumidos jovens e que têm potencial de guarda. Maria Uzêda, em seu blog, bem destaca a vinícola Grgic, que está localizada na vila de Trstenik e foi fundada por Miljenko Grgic, um viticultor croata muito conhecido no mundo da enologia. Seu rico passado, conectado à produção de vinhos, a experiência adquirida trabalhando durante muitos anos no Vale do Napa, na Califórnia, somados aos prêmios e condecorações que conquistou, são a base da produção dos vinhos que ele caprichosamente elabora a partir das variedades locais Posip e Plavac Mali. Por aqui, há alguns rótulos disponíveis e que oferecem qualidade e preço. Entretanto, vamos torcer para mais e mais vinhos do Leste Europeu desembarcarem no país, possibilitando ao consumidor brasileiro ampliar seu paladar e conhecimento. Feliz 2022 a todos e salut!

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.