Chef Rita Brunnquell conta como os problemas de alimentação do filho a ajudou a remodelar seu negócio

Cozinheira trocou o regime CLT pelo empreendedorismo para ‘viver nova vida’, fundou a RBS Saudáveis e Saborosos e conseguiu ajuste fundamental na empresa após conversa familiar

  • Por Fabi Saad
  • 13/04/2022 10h00
Divulgação A chef Rita Brunnquell vestida a caráter à frente de uma cozinha com vários objetos A chef Rita Brunnquell fundou a RBS Saudáveis e Saborosos, que oferece serviços de personal chef e comercializa marmitas saudáveis gourmet

Rita Brunnquell, a mulher positiva desta semana, é apaixonada por duas coisas: o seu filho e a gastronomia. Sua carreira começou quando ela juntou as duas coisas e, para que seu filho a acompanhasse, tornou-se personal chef, trabalhando na casa de tradicionais famílias paulistanas. “Como a família Saad, com quem fiquei 15 anos. Durante esse tempo, consegui unir a vida pessoal e profissional, tornando uma grande família. Consegui, inclusive, trabalhar e ter meu filho por perto diariamente”, contou. Rita prosperou na carreira, viu o seu garoto se tornar advogado de sucesso e percebeu que era hora de ela ir atrás do próprios sonho de empreender. “Pensei em continuar a fazer o que gosto, oferecendo meus serviços para pequenos eventos. Inicialmente, tudo deu certo, mas aí veio a pandemia.” A chef, então, diversificou seu negócio e descobriu a mina de ouro após uma conversa familiar. “Meu filho estava com problemas de alimentação, tentando manter a forma e comer de maneira saudável. Eu me propus a preparar suas refeições. Montei combos semanais de marmitinhas congeladas de almoço e jantar. Deu muito certo! As marmitinhas começaram a chamar atenção dos amigos. Começaram as encomendas, logo tinha vários clientes”, contou a hoje dona da RBS Saudáveis e Saborosos.

1. Como começou sua carreira? Começou após o nascimento do meu filho, onde, de fato, descobri o que era o verdadeiro amor. Antes do nascimento, eu estava ainda iniciando na área da alimentação. Já começava a despertar uma paixão, porém, na época, eu não sabia se ficaria nesse ramo futuramente. Foi só após o nascimento, quando iniciei a formação profissional na área, que concluí que aquela paixão inicial se tornaria caso de amor por cozinhar. Diante disso, resolvi continuar nessa área; tentar ser mãe e continuar a trabalhar como CLT enquanto fosse possível. Logo estava apta para encarar novas oportunidades profissionais e soube aproveitá-las, me tornando chef de cozinha particular para famílias importantes da sociedade paulistana. Como a família Saad, para quem trabalhei por 15 anos. Durante esse tempo, consegui unir a vida pessoal e profissional, tornando quase que uma só, como uma grande família. Consegui, inclusive, trabalhar e ter meu filho por perto diariamente. Ele passou toda infância e adolescência convivendo com a família Saad, cresceu junto com os filhos deles, com uma amizade que dura até hoje, e se tornou padrinho de casamento do mais velho. Sempre com um sentimento de gratidão por essa família maravilhosa e por todas as oportunidades que tive.

Mas era hora de mudanças, de encarar novos desafios. Mudanças à vista, tanto na vida profissional quanto na pessoal. Novo emprego e um novo contrato de trabalho com 100% de disponibilidade e muito bem remunerado. Ótima oportunidade profissional, porém desafiadora, porque ficaria muito ausente da minha família para ter a disponibilidade que exigiam, e teria que fazer novos cursos de capacitação específica na cozinha gourmet para melhor atender as expectativas. Investimento pago pelos contratantes, pude atender todas as exigências necessárias, me tornando chef particular de outra família muito importante. Nessa época, tive problemas pessoais, acabou meu casamento e, após três meses de separação, meu ex-marido faleceu. Meu filho estava no início da faculdade, e meu papel passou a ser de pai e mãe. Tínhamos muitos planos e metas já combinados e iríamos até o fim da melhor forma possível. Um ano após o falecimento, eu continuava no meu trabalho e meu filho seguia cursando direito e estagiando (foi estudar na Europa por quase um ano). E eu cada vez mais disponível ao trabalho — nessa época bem mais —, acompanhando a família em viagens pelo Brasil e fora do Brasil. Após um tempo, meu filho se formou e iniciou sua carreira como advogado. É um excelente profissional, trabalhando hoje em um dos mais importantes escritórios de advocacia do Brasil.

Realizei meu sonho como mãe, de ter um filho formado, educado, lindo por dentro e por fora, pronto para trilhar seu caminho e fazer sua própria história. Com isso, minha vida pessoal ficou mais leve. Dito isso, era hora de novas mudanças. Conheci uma pessoa, casei novamente e decidi que era hora de mudar a vida profissional também. Resolvi deixar de ser CLT para empreender e trabalhar de forma independente e, assim, ter tempo para viver minha nova vida. Pensei em continuar a fazer o que gosto, oferecendo meus serviços para pequenos eventos, sozinha ou com equipe. Inicialmente, tudo deu certo desde que montei a empresa por quase um ano, em 2019/2020, quando tudo mudou por causa da pandemia. Novas mudanças e adaptações, dessa vez para todos. Muito difícil essa adaptação, mas, para mim, o que parecia ser o fim foi o começo de um novo negócio. Não poderia, no momento, continuar prestando serviços, mas poderia oferecer meus produtos.

A ideia dos produtos surgiu por uma necessidade familiar. Numa conversa com meu filho, descobri que ele estava com problemas com a alimentação, tentando manter a forma e comer de maneira saudável. Ele estava com dificuldade para comer direito e começou a cozinhar. Quando vi pessoalmente o que ele comia, me propus a preparar suas refeições. E pensei em pôr sabor, deixar gostoso, dentro daquilo que ele queria comer. Por morar longe, montei combos semanais de marmitinhas congeladas de almoço e jantar para ele. Deu muito certo! Aproveitei que já cozinhava para o meu marido, deixando assim todas as refeições organizadas e fazendo a produção para todos nós de uma só vez, me dando tempo para outros projetos. As marmitinhas começaram a chamar atenção dos amigos. Começaram as encomendas, logo tinha vários clientes, e as produções de combos foram aumentando, eu virando fornecedora de alimentos. Precisei me planejar para atender da melhor forma possível. Procurei me preparar e fui conhecer técnicas nesse segmento de negócio. Também procurei uma nutricionista, tive consultorias para entregar um bom produto para meus novos clientes. E procurei me capacitar na área administrativa, já que não tinha a menor experiência. Como um tempo antes, ainda quando trabalhava como CLT, eu havia tido uma oportunidade maravilhosa de dar uma entrevista sobre minha história de vida para você, querida Fabi Saad, e conheci o Instagram de mulheres positivas, comecei a seguir. Eu vi um post lá sobre o Consulado da Mulher, uma instituição da Cônsul que capacita mulheres empreendedoras, tornando-as empresárias. Chamou-me a atenção por ser exatamente isso que eu precisava no momento. Comecei a seguir o perfil, acompanhar as publicações e foi assim, através de mulheres positivas, que conheci o consulado da mulher. Me inscrevi, fui selecionada e tive assessoria para meu empreendimento por um ano, aprendendo desde modelo de negócio ao plano de sustentabilidade e a precificar. Fora presentes que recebi da marca Cônsul para meu empreendimento. Tudo isso uma corrente do bem que levou uma coisa à outra, trazendo somente agradáveis surpresas e fortalecendo meu empreendimento.

2. Como é o formato e modelo de negócio do RBS? O negócio foi criado em 2019 com o nome RBS Saudáveis e Saborosos, inspirado no nome próprio Rita Brunnquell Scotti. Na fase inicial, com serviços de personal chef de eventos e encomendas comfort food (que continuam). Com o passar do tempo, observando a necessidade de incluir produtos na linha da alimentação saudável, iniciamos as primeiras produções de marmitinhas saudáveis gourmet de preparação caseira artesanal, com ingredientes frescos de primeira linha e saudáveis como azeite de oliva, sob encomenda. Tornaram-se o principal produto, sendo entregue de forma congelada diretamente na mão do consumidor. Com experiência de quase 30 anos de experiência na área da alimentação e cozinha gourmet, oferecemos outros produtos numa linha para presentear especialmente em datas específicas como Natal (chocotone e panetone), Páscoa (ovos de chocolate), Dia das Mães, dos Pais, das Crianças, dos Professores etc. Com lindos kits de produtos diferenciados (saudáveis e tradicionais), de acordo com os produtos escolhidos, como trufas, bombons, petit four, alfajor, pão de mel e brownie em formato bites. Nosso diferencial é oferecer um produto artesanal, com tempero caseiro e a experiência de quem faz um produto personalizável.

3. Qual seu momento mais difícil na carreira? Os momentos mais difíceis, sem dúvida, foram as perdas de familiares que tive. Muitas vezes não compareci aos funerais por estar longe, como quando perdi um irmão quando estava nos Estados Unidos. Houve o de outro irmão, para o qual quase não consegui comparecer por ter sido muito perto do Natal, sem tempo para chorar direito a perda porque tinha viagem marcada por compromisso profissional confirmado de ceia de Natal. Fora tios e tias queridos. Sem dúvida, momentos difíceis.

4-Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa/empreendedora. Com planejamento, tento dividir os horários ao longo do dia para não passar do horário comercial no empreendimento e respeitar os horários para as refeições. Assim, tenho tempo para as coisas pessoais, pequenos hábitos que não tinha quando era CLT.

5. Qual seu maior sonho? Tenho alguns sonhos… A curto, a médio e a longo prazo. Como meu novo espaço de produção, com a inauguração prevista para o primeiro semestre de 2022, onde pretendo filmar o passo a passo das produções, dar dicas de receitas rápidas e fáceis para o dia a dia e colocar tudo em minhas redes sociais. Pretendo lançar um e-book com receitas mais elaboradas de “cozinha de madame” e um curso online para ajudar cozinheiras iniciantes ou donas de casa recém-casadas que desejam receber bem um convidado especial, como o chefe do trabalho do marido ou os sogros, oferecendo pratos diferentes, que agradaram a todos os gostos. E trabalhar para demais locais fora de São Paulo, atendendo a pedidos.

6. Qual sua maior conquista? Com certeza, minhas realizações pessoais são minhas maiores conquistas. Como mãe, ver o caminho que meu filho segue é a prova de que tudo que fiz e as decisões que tomei estavam certas. Muito realizada e orgulhosa como mãe. Como mulher, também descobri que não posso esperar nada de ninguém e, se quero muito alguma coisa, vou lá e conquisto com trabalho e determinação. É muito bom descobrir essa força interior e o quanto a gente é capaz.

7. Livro e filme: Meu livro favorito atualmente passou a ser sempre o último que leio. No momento, “Sopa de Pedra”, de Ricardo Bellino. Filme é “A Escolha”, de Nicholas Sparks.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.