A luta pelo direito à liberdade individual em tempos de pandemia no Brasil

Veto a passaporte da imunidade, criado pelo Senado, será teste para Bolsonaro avaliar fidelidade de aliados, que podem derrubar ou não

  • Por Jorge Serrão
  • 16/06/2021 18h18
WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO presidente Jair Bolsonaro já afirmou que não dará aval ao 'passaporte da vacina'

Jair Messias Bolsonaro já avisou que a vacina contra a Covid-19 não será obrigatória pelo Ministério da Saúde. O presidente defende o direito de as pessoas decidirem, e não de obedecerem a uma mera imposição estatal. Segundo ele, “metade da população” não deseja tomar a vacina. “Ninguém pode obrigá-las, em hipótese alguma, a tomar a vacina”. O discurso presidencial foi uma sinalização de que Bolsonaro vetará o polêmico “passaporte da imunidade” que o Senado brasileiro aprovou a toque de caixa, sem aprofundar o debate. Bolsonaro só precisa saber que compra uma briga gigantesca com o poderoso lobby globalitário que lucra trilhões de dólares defendendo e vendendo vacinação para tudo e para todos. O veto será um teste para a fidelidade da base aliada, que pode confirmar ou derrubar a decisão presidencial.

Brasileiros deveriam escutar um cientista chamado Shiva Ayyardurai, que tem quatro PhDs e ficou mundialmente famoso por ter inventado o e-mail, resumiu todo o big esquema de interesses de poder por trás da pandemia global e o meganegócio da vacinação — sua suposta solução midiaticamente vendida por uma pseudociência (fake-Science). Ayyardurai chama atenção para o ataque frontal à liberdade individual com a imposição de gigantescas campanhas de vacinação e obrigação legal, legislativamente aprovada, de passaportes compulsórios para os vacinados — marginalizando quem não for ou não quiser ser. O Covidão e outros que já vieram ou virão são business e instrumento direto de controle do cidadão. Dr Ayyardurai denuncia e resume que a Big Pharma (a indústria farmacêutica transnacional) foca seus lucros de trilhões de dólares na venda de vacinas e terapias com células para um público-alvo de 7,2 bilhões de habitantes do planeta Terra. O cientista de verdade ressalta que tais negócios não precisam passar por um processo rigoroso de regulação. Todo o esquema é alimentado e sustentado por subvenções públicas obtidas pelas poderosas fundações Clinton Global Initiative, Bill & Melinda Gates e CDC, em parceria com a indústria médica-farmacêutica e organismos multilaterais como a OMS, ONU e Unicef. Todos se escondem atrás da tal “Aliança pelas Vacinas”. O Banco Mundial e outras instituições financeiras multilaterais bancam tais “empreendimentos” falsamente científicos.

Dr. Shiva Ayyardurai destaca que tudo é coordenado por um consórcio transnacional liderado pelo IFPM (Federação Internacional de Fabricantes Farmacêuticos). Suas empresas líderes são a Eli Lily, Shionigi e Roche. Elas patrocinam movimentos globais de marketing para que, todo ano, tenha uma demanda mundial por vacinas. Ayyardurai sustenta que a pandemia é um movimento orquestrado que nega outras formas consagradas de tratamento médico. A novidade da atual “fraudemia” é obrigar as pessoas, por imposição legal e pressão psicológica, a tomar vacinas e ostentar, se quiser manter “direitos básicos”, seus “passaportes de vacina”. Apenas por exemplo, o corrupto e idiotizado Senado brasileiro acaba de aprovar tal modelo, a toque de caixa e sem debates aprofundados com a sociedade. “Passaporte da imunidade” é uma sacanagem! Triste e lamentável é ter gente no governo Bolsonaro apoiando tal sandice globalitária. O cientista Shiva Ayyardurai reclama que a imposição de regras de isolamento social e lockdowns afetam a saúde humana de maneira mais negativa que o coronavírus e desgraças semelhantes. Ayyardurai avalia que a ordem geral e autoritária do “fique em casa isolado”, além de fomentar infecção viral, também tem causado e agravado a incidência de câncer, doenças cardíacas, psicológicas e psiquiátricas, sobretudo a perigosa depressão. Dr Ayyardurai cita estudos do cientista Steven Cole comprovando que o isolamento social produz inflamações genéticas capazes de suprimir genes que atuam de modo antiviral. Assim, ele conclui que isolamento social causa câncer e inúmeras outras doenças.

Por isso, o tetra-PhD prega debate científico real, e não consenso pseudocientífico forçado. Segundo ele, o que sofremos hoje é puro “fascismo”, em um consenso científico que conduz à ficção e não à verdade objetiva dos fatos. Shiva Ayyardurai condena os manipuladores que aproveitam o caos da pandemia e promovem bem articuladas campanhas comerciais para posar de benfeitores e “salvadores do mundo”. O cientista chama atenção que os organizadores do caos ficam com boa imagem, dinheiro e o controle sobre a política. Enquanto isso, os indivíduos são submetidos a um processo de despersonalização, com medicina compulsória, via vacinação. A mensagem fundamental de Shiva Ayyardurai é que devemos resistir contra o sistema e lutar pela liberdade. Segundo ele, os inimigos precisam ser eliminados e obliterados, pois o que fazem é destruir a humanidade de maneira insana. O especialista chama atenção para o perigo do autoritarismo e abuso de poder estatal que nos obriga a tomar um medicamento diretamente em nossa veia. Ayyardurai insiste que é preciso impedir que se consolidem “versões do Partido Comunista Chinês”, da medicina estatal por decreto, da classe acadêmica e da mídia controladas pelo mesmo esquema estatal. A luta pela liberdade passa por combater esse esquema nega o que realmente seja a verdade.