Villa: Lei que vale pro Glenn vale para família Bolsonaro também

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2020 08h05 - Atualizado em 22/01/2020 08h25
Jayme/Ascom/TSEA jurista e deputada estadual em São Paulo Janaína Paschoal e o senador Álvaro Dias também defenderam a denuncia contra o jornalista

O deputado federal Eduardo Bolsonaro afirmou que Glenn Greenwald vai poder até conhecer uma cadeia no Brasil. A jurista e deputada estadual em São Paulo Janaína Paschoal e o senador Álvaro Dias também defenderam a denuncia contra o jornalista.

“Isso aí é ver a Justiça como vingança. Não é. A Justiça é Justiça. Vingança é outra esfera, é a Lei de Talião. Aqui vigora o Estado Democrático de Direito, a Constituição de 88. Mas Eduardo Bolsonaro entende de outra forma.

Eu acho que os princípios republicanos tratam todos iguais. Por exemplo, se você tem essa visão sobre o senhor Glenn, eu te pergunto sobre seus dois irmãos: Carlos e Flávio. Os dois, mais a sua mãe, empregaram 102 familiares. Pode? Pode o Queiroz estar até hoje, vivendo em São Paulo há mais de um ano, em uma casa no Morumbi? Pago por quem? Quem pagou R$ 120 mil em dinheiro no Hospital Albert Einstein por uma operação há cerca de um ano?

Como o senhor explica, por exemplo, que no gabinete do seu irmão na Alerj tinha a esposa do capitão Adriano, assassino e homicida expulso da Polícia Militar do Rio de Janeiro? Eu pergunto pro senhor, que seria embaixador. A lei que vale pro Glenn vale pro senhor, para os seus irmãos, para seu pai e para sua mãe também. A lei é igual para todos em uma democracia.”