Saiba quais critérios usar para escolher a escola do seu filho em 2021

A partir das análises do trabalho realizado em 2020 e da proposta da escola para 2021 é que os pais poderão tomar uma decisão mais segura, tanto na matrícula como rematrícula dos seus filhos

  • Por Renato Casagrande
  • 15/12/2020 12h49
PixabayPandemia obrigou professores e alunos a deixarem as salas de aula e migrarem para o ensino a distância

O mundo se modificou de maneira muito profunda, principalmente neste ano. E as mudanças continuam acontecendo em nossa volta, provocando reflexões e desafiando gestores, educadores e toda a sociedade para desenvolver, produzir e construir um ano diferente. Por isso, 2021 tem gerado muitas expectativas, primeiro porque estamos isolados e desolados por uma “guerra” chamada Covid-19, que destruiu muitas verdades, quebrou paradigmas, construiu novos caminhos e abriu outros, mudou e reconstruiu padrões de qualidade e também os níveis de exigência. Quando observamos, por exemplo, a escola, os padrões de qualidade até o ano passado e início deste ano eram uns, neste final de ano são outros. Gestores e educadores que ainda não tiveram a sensibilidade para entender que houve essa mudança e identificar os novos padrões de avaliação de qualidade de um serviço prestado, da aprendizagem dos alunos, de uma nova infraestrutura e de um plano de comunicação da escola estão fadados ao fracasso.

Escrevo isso porque, por mais que observamos, ao longo deste ano, o movimento positivo de muitas escolas e professores, também observamos que muitas escolas não conseguiram sobreviver ou estão na UTI em função da crise financeira, da falta de apoio dos pais, da resistência de alguns professores e também da dificuldade de alguns gestores para gerir e implantar as novas plataformas de aprendizagem. E para o ano de 2021, o que se espera? Como os pais podem avaliar o projeto da escola do seu filho para o próximo ano? O que os gestores precisam fazer para desenvolver um projeto que dê mais segurança aos pais e alunos? O que os pais devem fazer e como eles podem avaliar uma escola para matricular ou rematricular os filhos? Para os pais, o importante é verificar como a escola agiu em todo esse período de crise, quais foram os processos de aprendizagem, como ela avaliou os alunos e qual o nível de investimento em infraestrutura, qual o nível de satisfação dos seus filhos como alunos e a satisfação dos próprios responsáveis. É preciso avaliar esses fatores associados com o desenvolvimento das crianças e o que de fato aprenderam. Houve interação? Como foi o processo de comunicação da escola para com a família? Qual o nível de satisfação? Como foi o processo de avaliação de aprendizagem dos alunos? Os instrumentos utilizados estão diagnosticando a aprendizagem dos seus filhos?

Esses fatores, associados à estrutura e comprometimento dos professores, assim como o envolvimento da gestão ligado às questões socioemocionais e à execução do projeto pedagógico, e todos os outros aspectos que envolvem a escola, precisam ser muito bem avaliados pelos pais e, quando possível, também pelos alunos. A partir das análises do trabalho realizado em 2020 e da proposta da escola para 2021 é que os pais poderão tomar uma decisão mais segura, tanto na matrícula como rematrícula dos seus filhos. É sempre bom lembrar que a escolha da escola, a matrícula ou rematrícula de um filho, é sempre baseada em uma promessa. É bastante diferente da compra de um produto que temos condições de avaliar a qualidade no ato ou logo depois da compra. Na prestação de um serviço, como é o caso da matrícula de um aluno, confiamos no prestador e só conseguimos avaliar ao longo ou na conclusão dos serviços prestados. 

Enfim, essas são algumas orientações que consideramos importantes serem observadas pelos pais para que possam escolher a escola dos seus filhos com mais segurança. Para os gestores, é importante lembrar que os fatores que definem a qualidade de uma instituição hoje, como já foi dito, mudaram, e esses fatores devem ser identificados a partir de pesquisas com os pais, por meio de análise da concorrência, estudos de mercado e, principalmente, numa análise do que está acontecendo nas escolas de outros países e nas escolas brasileiras que estão conseguindo fazer uma revolução na educação. Além dessas questões, não há dúvidas de que os gestores que souberam construir uma relação com os pais e famílias, com empatia, afetividade e comprometimento, serão premiados com o voto de confiança dos pais em mais um ano na rematrícula dos seus filhos. Já os pais que estão trazendo pela primeira vez seus filhos para essa escola com certeza estarão seguindo indicações de colegas e amigos, com referências positivas, acreditando e apostando que 2021 será muito melhor que 2020. Independentemente da pandemia, aprendemos, reaprendemos e vamos construir com certeza uma nova escola para o próximo ano.