Estudo sugere que Aspirina possa ter ação antitumoral

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2017 07h51
O estudo foi feito durante dez anos e 8 meses com 2.419 pacientes de 18 a 74 anos, diagnosticados com câncer de cólon e de intestino tratados

Já é conhecido o efeito benéfico da Aspirina na prevenção do infarto e de derrames cerebrais isquêmicos. Agora um estudo publicado no Journal of Clinical Oncology sugere que a Aspirina pode ter uma ação antitumoral.

O estudo foi feito durante dez anos e 8 meses com 2.419 pacientes de 18 a 74 anos, diagnosticados com câncer de cólon e de intestino tratados. A análise mostrou que houve redução de 36% no risco de morte em pacientes que usavam a aspirina.

Esse estudo sugere, portanto, que a aspirina, usada por quem tem problemas cardíacos, também pode ser benéfica para diminuir o risco de morte em pacientes com esses dois tipos de tumor. É um estudo importante, mas outros ainda precisam ser feitos para que se conclua se vale ou não recomendar a Aspirina como medida preventiva de recidiva de câncer.

Somos o Instituto Vencer o Câncer. Estamos juntos com você nessa luta. Acesse o nosso site: vencerocancer.org.br