Cresce bate-boca entre Donald Trump e Hillary Clinton; bilionário bufão gosta de ser o centro das atenções

  • Por Jovem Pan - Nova Iorque
  • 23/12/2015 11h09
Montagens sobre fotos/ EFE Hillary Clinton e Donald Trump

Nestes últimos dias de 2015, continua o bate-boca eleitoral nos Estados Unidos, agora disseminado. Não acontece apenas nas primárias presidenciais republicanas, mas se intensifica no duelo entre Donald Trump, que se consolida como o improvável candidato republicano, e Hillary Clinton, que mais que a provável, é a certa candidata dos democratas.

É verdade que nestes festejos de fim de ano, a imensa maioria dos americanos não está prestando muita atenção no bate-boca, embora seja tema obsessivo nos noticiários de televisão. O interesse eleitoral deve realmente esquentar em janeiro, semanas antes da primeira rodada das primárias republicanas.

Um fato curioso será descobrir a genuína força de Donald Trump, um candidato nada convencional. Para lembrar o essencial, o que decide o nome do candidato presidencial de um partido é o número de delegados que consegue nas eleições primárias de cada estado. Assim, a liderança de Trump pode ser enganosa. Ele nunca fez um trabalho suado de campo, montando as estruturas para levar seus simpatizantes à votação nas primárias de cada estado.

O que temos por ora é o espetáculo Trump, disparando insultos e bravatas. Seus alvos, como eu disse, deixaram de ser meramente os rivais republicanos e agora ele dispara muito contra Hillary Clinton.

E vice-versa. E olha que não é apenas a ex-primeira-dama. O próprio presidente Obama se engajou nos disparos contra Trump. Obviamente, o bilionário bufão e egomaníaco está feliz por ser o centro das atenções.

Teremos felizmente alguns dias de descanso desta campanha eleitoral, que no geral tem um nível infanto-juvenil, especialmente com o desempenho espalhafatoso de Donald Trump. Vale ressaltar que os caciques republicanos, alvo do desprezo de Trump, estão em pânico com sua liderança, embora, como eu disse, ainda precisamos ter a prova da votação em si nas primárias republicanas.

E sobre o grande duelo de novembro do ano que vem? As pesquisas são claras. Contra Trump, Hillary Clinton terá uma vitória tranquila. Por algumas pesquisas, vantagem acima de 10 pontos.