Delações da Odebrecht não são do “fim do mundo”, mas do “fim de Lula”

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2017 08h48
Sumaré - 28.09.2016 - O ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva durante visita a ocupação Vila Soma, eu Sumaré. Foto: Filipe AraujoLula - Filipe Araújo / Instituto Lula

Lula tem tantas chances de voltar à presidência quanto tem Frei Beto de virar Papa. Ao tornar-se réu de cinco processos, o ex-presidente teve a imagem duramente castigada.

O assassinato do que lhe resta de credibilidade virá com as revelações de Emilio e Marcelo Odebrecht na Operação Lava Jato.

Os depoimentos de pai e filho não são a “delação do fim do mundo”, mas a delação do fim de Lula, diz o comentarista Augusto Nunes.