Deputados tentarão passar anistia ao caixa dois em “emenda anônima” no plenário

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2016 10h57
Luis Macedo / Câmara dos Deputados Plenário da Câmara dos Deputados aprova em segundo turno PEC 241

A chapa está quente na política e não é mais tão fácil fazer as coisas por baixo dos panos.

Janaina Paschoal e Miguel Reale Jr., que assinaram o pedido de impeachment de Dilma, vieram a público cobrar Michel Temer. O procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol também voltou à Câmara para acompanhar a sessão sobre as 10 medidas.

O fato é que os parlamentares não conseguiram fazer o que planejavam nesta terça (22): rejeitar proposta de Onyx Lorenzoni (DEM) e aprovar alternativa do notório José Carlos Araújo, que sempre se presta a qualquer papel, colocando ali todos os penduricalhos.

Os deputados combinaram, então, que o parecer de Onyx será desidratado de tudo que ele tinha colocado, inclusiva medidas mais restritivas de combate à corrupção. Ficarão em torno de 12 propostas.

Aí, os deputados vão protocolar uma espécie de “emenda anônima” em plenário para colocar os dois pontos da “manobra”: anistia ao caixa dois e inclusão de juízes e promotores na lei de crime de responsabilidade. A emenda será anônima pois será feita por meio destaques de bancada, para que nenhum deputado assine o pedido.

Mas vai ter deputado denunciando isso e o Ministério Público e a imprensa estarão acompanhando.

Os espaços para manobras estão se estreitando…

E isso é uma boa notícia.

As informações são da colunista Jovem Pan Vera Magalhães:

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.