Desconstruindo Obama: o ex-presidente e a liberdade nunca formaram boa dupla

  • Por Jovem Pan
  • 13/01/2017 11h59
Barack Obama

Continuamos no terreno da economia a nossa intimista retrospectiva obâmica. Um dos mais memoráveis momentos de presidência de Barack Obama foi um dos raros em que ele deixou a máscara cair. Falando a um empresário e se referindo à empresa que ele criara, Obama disse: “você não construiu isso”.

Nessa afirmação autoritária está resumida a compreensão de que toda empresa privada é erguida por meio da exploração do trabalho alheio. João Pedro Stédile assinaria embaixo. Obama não acredita em empreendedorismo e em livre iniciativa. Alguém pensa, porém, que ele se preocupa com o trabalhador?

Foram 301 mil os empregos perdidos em fábricas desde que ele assumiu. A queda no número de norte-americanos que possuem casa própria foi de 4%. E quem será que paga a conta da dívida pública irresponsavelmente inchada em 87% durante sua gestão?

Foi de 337 bilhões o aumento de impostos exclusivamente sobre a classe média graças ao “Obamacare”, seu tão amado plano de socialização do que era o melhor sistema de saúde do mundo. Saiba, ouvinte, que hoje o cidadão norte-americano é obrigado a entrar no sistema, sobre pena de multa.

Alexandre Borges, talvez o maior conhecedor de política norte-americana no País, tem uma ótima imagem para ilustrar o Obamacare. É como baixar uma lei que obrigue que todo hambúrguer seja servido com batata frita e refrigerante. É óbvio: o custo para o consumidor aumentará, uma vez que o cliente não terá liberdade para comprar o lanche, ou, no caso, o seguro saúde, como quiser.

Vencida a propaganda da imprensa militante, resta evidente que Obama e liberdade nunca formaram boa dupla. Voltaremos ao tema na semana que vem. Tchau, Obama!