Dilma é uma presidente fora da lei e por isso é contestada

  • Por Jovem Pan
  • 15/10/2015 17h30
SÃO BERNARDO DO CAMPO, SP, 14.10.2015: DILMA-SP - A presidente Dilma Rousseff participa do I Congresso Nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), em São Bernardo do Campo (SP) na Grande São Paulo, nesta quarta-feira (14). (Foto: Carla Carniel/Frame/Folhapress) Folhapress Dilma Rousseff no congresso dos agricultores em São Bernardo do Campo/SP

Você acha que você tem moral para cobrar honestidade de Dilma Rousseff, respondendo ao desafio que ela fez para uma plateia da CUT?

Realmente, Dilma, quando fala para uma plateia comprada, uma plateia que já adere antes de entrar, ela fica muito marruda. Para uma plateia da CUT, ela disse que “querem criar uma onda que leve de qualquer jeito o encurtamento de meu mandato, sem fato juridíco, e isso tem nome: é golpe”.

Ela se referiu aos seus opositores como “moralistas e sem moral”, e perguntou: “Quem tem moral suficiente, reputação ilibada e biografia limpa para atacar minha honra?”. Eu tenho.

Não apareceu nenhum político para dizer que tem, mas eu não tenho nada com isso. Eu tenho honra, reputação ilibada e moral para dizer que uma candidata que mentiu descaradamente na eleição.

Isso está comprovado, eu não preciso ser chamado a juízo para provar, ela prometeu o céu na terra e nos está trazendo o inferno; e mais, uma presidente da República que violou a lei conforme provou o MP do TCU e os 8 ministros que votaram contra ela reconheceram que ela violou a lei.

Como se não bastasse, o padrinho dela, “padrinho Lula Romão Batista”, já deu declarações (no que pode ser entendido, porque ele está com a voz muito prejudicada) que ela cometeu pedaladas.

O Lula admite essas pedaladas porque é uma palavra engraçada, um tipo de gíria que se usa no futebol para alguns dribles bonitos que a torcida gosta, mas na verdade é uma violação da lei.

A Dilma é fora da lei, é uma presidente fora da lei, e por isso está sendo contestada. Então, eu tenho moral para dizer isso, porque eu ando dentro da lei, e o mínimo que eu esperava de um presidente da República, da minha República, do meu país, é que ele andasse na lei.

E o TCU disse que ela não anda na lei, porque pegou dinheiro de bancos públicos para pagar programas sociais, e é o que Lula está reconhecendo agora.