Dilma fala sobre o Bolsa Família no Dia do Trabalhador; como assim?

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2014 14h37

Nêumanne, o PSDB tem alguma chance de arrancar do Tribunal Superior Eleitoral uma punição por crime eleitoral contra a presidente Dilma Rousseff, que antecipou campanha no tal pronunciamento à véspera do dia do trabalho?

Olha, a representação apresentada por Carlos Sampaio, consultor jurídico da campanha de Aécio Neves no PSDB, junto ao Tribunal Superior Eleitoral, TSE, contra a presidente Dilma Rousseff por campanha antecipada no pronunciamento que fez na rede de rádio e televisão no dia 30 de abril, em homenagem ao Dia do Trabalho, 1° de maio, tem tudo a ver. Vamos por partes.

Não tem o menor sentido a presidente falar de Dia do Trabalho, homenagear o trabalhador no seu dia. Não tem nada a ver com o governo, mas todos já fizeram, todos farão e essa é uma demagogia que não se pode cobrar da Dilma, afinal ela apenas entra na lista, não é? Agora, tem que ver também o teor do pronunciamento.

Veja bem, o principal objetivo desse pronunciamento, no qual foi convidado a comparecer todo o universo de rádio e televisão no Brasil, foi anunciar um aumento de 10% no Bolsa Família. O Bolsa Família não é uma remuneração pelo trabalho, o Bolsa Família é uma esmola dada em teoria a quem não trabalha, ou seja, se você dá o Bolsa Família, você não está estimulando o trabalho, mas sim a vagabundagem. Aí você diz: “não, mas é uma esmola necessária porque esses brasileiros pobres não têm trabalho”.

Eu concordo, mas ela é necessária exatamente pelo fato de que existe uma camada de miseráveis, desmentindo a teoria da aliança governista da qual a Dilma é candidata a reeleição, de que acabou a miséria no Brasil e que o emprego é pleno. Estão desempregadas essas pessoas que recebem o Bolsa Família, o que desmascara essas duas mentiras.

Ela também anunciou a correção de 4,5% do imposto de renda que vamos declarar em 2015, no ano de 2016, um ano e meio depois da eleição. Pelo amor de Deus, isso é um acordo antigo, feito pelo Lula, não cobre a verdadeira defasagem. Além disso, ela criticou a oposição, o que não cabe numa homenagem ao trabalhador. Agora, que o TSE não vai receber, não vai, o TSE é sempre serviçal ao poder e será.

Assista ao vídeo de Dilma: